1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE
K2_DISPLAYING_ITEMS_BY_TAG Comércio

A proprietária de uma loja de modas e variedades teve um prejuízo considerável nesta semana, em Mineiros. O estabelecimento foi invadido por meliantes, que levaram diversos frascos de perfume, avaliados em cerca de R$ 1,5 mil.

A loja está localizada no Centro de Mineiros, na Rua 2. Segundo os policiais militares que atenderam a ocorrência, soldados Joel Gomes e José Carlos, os bandidos teriam forçado a vidraça da loja para poder ter acesso aos perfumes.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Polícia

O preço do milho ficou praticamente estável em março na comparação com fevereiro. Segundo levantamento da Scot Consultoria, a tonelada do alimento está cotada em R$504,56 (preço médio) em São Paulo.

Considerando a praça de São Paulo, são necessárias 5,2 arrobas de boi gordo para a compra de uma tonelada de milho. A relação de troca entre a arroba do boi gordo e o alimento piorou nos últimos meses, com a queda de preço do animal temrinado. Em relação a março do ano passado, o poder de compra do pecuarista piorou 3,3%.

Em curto e médio prazos, a maior disponibilidade interna de milho deve pressionar para baixo as cotações. É preciso considerar ainda, o aumento previsto na área plantada e produção de milho safrinha.

Fonte: Scot Consultoria/Rafael Ribeiro

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Agricultura

Uma missão da União Europeia estará em Goiás a partir desta quarta-feira (7) para uma visita a propriedades aptas a produzir carne para a exportações para países da União Europeia. O objetivo é checar, mais uma vez, como o trabalho de rastreabilidade está sendo conduzido no Brasil e se as condições sanitárias se enquadram às exigências do Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina (Sisbov). Atualmente, oito estados exportam carne bovina para a UE, sendo Goiás o primeiro da lista, com o maior número de confinamentos.

“A missão da UE faz uma auditoria no Estabelecimento Rural Aprovado pelo Sisbov (ERAS), e checa se as condições da propriedade atendem o que prevê a instrução normativa n° 17/2006, afirma Silvânia Reis, coodenadora do SISBOV, da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (AGRODEFESA), que desde 2008 coordena os trabalhos de auditorias nas propriedades exportadoras.

Rastreabilidade é o monitoramento do animal por meio de informações registradas individualmente que permitem identificar a origem deste e que, em território nacional, está a cargo do SISBOV, instituído pelo Ministério da Agricultura e regida pela Instrução Normativa 17/2006, que conceitua o sistema como o conjunto medidas e procedimentos adotados para caracterizar a origem, o estado sanitário, a produção e a produtividade da pecuária nacional, e a segurança dos alimentos provenientes desta exploração econômica.

Os inspetores Javier Tellechea, Pauline Stanley e Karsten Giffey visitarão a Fazenda Conforto, em Nova Crixás, na quinta-feira, 08, e a Fazenda Floresta, em Nazário, na segunda-feira, 12, daí seguindo para Minas Gerais. Em Goiás estarão acompanhados de representantes do Ministério da Agricultura e de Certificadoras (entidades governamentais ou privadas responsáveis pela caracterização das propriedades rurais), e de uma equipe da AGRODEFESA composta de quatro médicos veterinários, da Gerência de Sanidade Animal (GESAN), SISBOV, da Unidade Operacional Local onde está localizada a propriedade.

Basicamente, a missão terá dois momentos a campo: a checagem do rebanho, onde os animais são conduzidos ao curral para inspeção, contagem, leitura de brincos, presença e ou perdas dos mesmos, e a checagem documental, que está relacionada com a conferência e confronto dos documentos da propriedade com os dados do MAPA e da AGRODEFESA. Neste sentido é verificado também o transito dos animais, por meio da Guia de Trânsito Animal (GTA).

“Nossa expectativa é que sejamos aprovados pela quarta vez consecutiva, pois hoje toda a cadeia responsável pelo Sistema é participativa e amadureceu com as atividades, tornando as ações que antes eram extremamente complicadas em ações mais diretas e práticas”, adianta Silvânia.

A visita de missões da União Europeia ao País são realizadas anualmente desde 2008, geralmente nos meses de março.O resultado é anunciado pelos inspetores ao Ministério da Agricultura no período final da visita e habilitam os diferentes estados a continuarem exportando a carne bovina para a União Europeia. “Sendo este resultado positivo para Goiás, colabora para o aumento das exportações do produto, já que é um forte indicativo de que houve uma checagem minuciosa e atendimento às exigências dos 27 países que compõem a União Europeia”, conclui Silvânia.

K2_PUBLISHED_IN Comercio

As exportações brasileiras do agronegócio finalizaram o primeiro mês de 2012 com o montante de US$ 4,88 bilhões, 5,3% abaixo dos valores registrados em janeiro de 2011, US$ 5,15 bilhões. No âmbito das importações, houve decréscimo de 4,5% quando comparado com os números de igual período do ano passado, atingindo-se a marca de US$ 1,19 bilhão. O saldo da balança comercial do agronegócio um superávit de US$ 3,69 bilhões, US$ 215 milhões abaixo do saldo encontrado em janeiro do ano precedente.

Houve queda na participação do agronegócio nas exportações brasileiras totais, passando de 33,9% em 2011 para 30,2% nesse primeiro mês de 2012. Os principais setores exportadores do agronegócio nacional nesse mês foram: carnes (US$ 1,14 bilhão); produtos florestais (US$ 702 milhões); complexo soja (US$ 685 milhões); café (US$ 605 milhões); e complexo sucroalcooleiro (US$ 372 milhões). O principal responsável pelo recuo das exportações nesse período foi o complexo sucroalcooleiro, com uma queda de 52,7% em relação a janeiro de 2011 ou US$ 413 milhões a menor.

O setor produtivo de carnes foi o principal exportador do agronegócio no mês de janeiro de 2012, com um patamar de US$ 1,14 bilhão em vendas ao exterior ou 23,3% do total exportado pelo agronegócio brasileiro no período. As importações de produtos agrícolas também apresentaram queda no mês (-4,5%), com o montante de US$ 1,19 bilhão. O trigo foi o grande responsável por esse recuo, pois com importações de US$ 36 milhões e decréscimo de 77,0% sobre 2011, deixou de ser o principal item da pauta importadora.

O principal parceiro brasileiro permanece sendo a China, com a cifra de US$ 388,8 milhões e 8,0% de participação no total exportado pelo agronegócio brasileiro. Esses números representaram um crescimento das vendas em relação a janeiro de 2011 da ordem de 51,6% para esse parceiro asiático, além de um aumento da participação chinesa nas exportações agrícolas brasileiras de 3,0 pontos percentuais. O segundo principal país a importar os produtos do agronegócio do Brasil foram os Estados Unidos, com um valor de US$ 388,2 milhões (-1,5%) e participação de 8,0%, seguidos pelos Países Baixos (US$ 320,6 milhões) e Alemanha (US$ 242,4 milhões).

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Comercio

A segurança deve ser reforçada em estabelecimentos comerciais, pois os ladrões estão cada vez mais criativos e audaciosos. Na manhã de ontem (24) a Polícia Militar foi acionada para atender um curioso roubo. Um larápio teria entrado pelo teto de um açougue e roubado alguns objetos.

O crime aconteceu no bairro Iracema, em Jataí. A Casa de Carne Pague Menos foi o alvo do meliante.  Ao realizar patrulhamento nas proximidades, uma equipe de policiais avistou um homem entrando em um matagal, próximo ao Córrego do Açude. Então, eles realizaram uma varredura no local em busca do indivíduo e acabaram encontrando os objetos furtados escondidos no mato.

Ainda no matagal, os policiais encontraram rastros que poderiam ser do suspeito e seguiram a pista, que ia em direção a uma fábrica de farinha, próxima ao mato. Ao chegarem ao local, os policiais encontram o meliante, que ao ser abordado, teria confessado a autoria do furto. Ele estava com diversos machucados devido à fuga inconsequente pelo mato. O ladrão disse que estava sozinho no crime.  

Rádio Eldorado, com informações do site plantaodepoliciajti.com

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

Teto por onde o astuto ladrão teria entrado


K2_PUBLISHED_IN Polícia

Os ladrões estão ficando cada vez mais astutos. Em Chapadão do Céu, cerca de 200 km de Mineiros, um larápio teria roubado um comércio arrancando parte do telhado do estabelecimento.

A proximidade com as festas de fim de ano estaria mexendo com a criatividade desses criminosos. Assim como Papai Noel, o criminoso veio por cima e entrou no local. De acordo com o proprietário, o meliante teria levado apenas R$ 27 reais da empresa.   

A Polícia Militar (7ª CIPM) registrou ontem (15) esta ocorrência. Os soldados da PM Reis, Alady e Franklin realizaram patrulha nos arredores, mas não acharam o espertalhão. O furto ocorreu na Rua Guapeva, Quadra 37, lote 8, no centro da cidade.

K2_PUBLISHED_IN Região

As festas de fim de ano estão próximas. É tempo de deixar a cidade mais bonita com ornamentos e mudar nossa rotina. Em Mineiros não será diferente. A Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) de Mineiros acaba de estabelecer os novos horários para o comércio, através da Portaria Nº33/2010, da Prefeitura Municipal de Mineiros.

A partir do dia 12 de dezembro até o dia 18, o comércio poderá abrir às 8h e fechar às 20h. Já entre os dias 19 e 24, as lojas poderão abrir às 8h e seguir até às 22h. De acordo com o presidente da CDL, Aldo Naves, esta programão é opcional. “É claro que isso vai ficar a critério dos empresários, dos comerciantes, mas é uma sugestão e já foi aprovado pela portaria da prefeitura. Então o comércio terá período prolongado, onde os consumidores da cidade poderão estar procurando as lojas para comprar”, afirma Naves.

Segundo Naves, a decoração da cidade também será um ótimo atrativo para o fim de ano. “A decoração natalina é muito importante, pois são atrativos para levar as pessoas ao centro da cidade, vendo as lojas. Temos que parabenizar os empresários, os assossiados à CDL por toda a criatividade”, destaca Naves.

 

Confira abaixo entrevista exclusiva com o presidente da CDL, Aldo Naves

 

 

K2_PUBLISHED_IN Mineiros