1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE
K2_DISPLAYING_ITEMS_BY_TAG Caiado

O governador Ronaldo Caiado (UB) começa a pré-campanha às eleições deste ano, quando vai concorrer à reeleição, com uma situação confortável: já acertou o apoio de 12 partidos – União Brasil, MDB, Solidariedade, PRTB, PSC, Avante, PV, Podemos, PTB, Progressistas, Republicanos e PDT. Até as convenções, em 20 de julho, o governador buscará confirmar alianças também com o PSD, Pros e Brasil 35. O Cidadania também poderá compor com o União Brasil, caso não confirme federação com o PSDB até 31 de maio, já que esta é a posição do vice-governador Lincoln Tejota, que preside o partido no Estado.

 

A presença de doze partidos na aliança vai garantir ao governador Ronaldo Caiado maior tempo na propaganda política de rádio e televisão, a partir de agora, o que permitirá o aprofundamento do debate e apresentação de propostas durante a campanha eleitoral.

 

Já a oposição vai para a campanha eleitoral de 2022 pulverizada com seis ou sete candidatos, o que significa pouco tempo na propaganda política a cada um deles. O jogo de 2022 será disputado entre os aliados de Ronaldo Caiado e os aliados de Marconi Perillo (PSDB). Não vai sair disso. Quem opera as oposições hoje não é o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota), e sim Perillo. O ex-governador sofre desgastes eleitorais desde as eleições de 2018, quando perdeu a disputa para o Senado.

 

Daniel Vilela trouxe para a campanha de Caiado 27 dos 28 prefeitos emedebistas (apenas Gustavo Mendanha ficou de fora) e agregou tempo na propaganda política de rádio e televisão, além de retirar da oposição um partido com forte tradição na política goiana.

 

O palanque de Caiado terá um União Brasil forte, após fusão do DEM e PSL, com lideranças como Delegado Waldir Soares (campeão de votos em 2018), Zacharias Calil e dezenas de prefeitos com prestígio eleitoral. Também vai caminhar com Caiado os prefeitos Rogério Cruz (Goiânia), do Republicanos; Roberto Naves (Anápolis), do Progressistas; Adib Elias (Catalão), ex-MDB e ex-Podemos. Já estão companheiros de campanha do governador o ex-prefeito e ex-governadoriável Jânio Darrot e o prefeito de Trindade Marden Júnior, ambos do Patriota de Gustavo Mendanha.

 

O fato é que Ronaldo Caiado conquistou o apoio de partidos sólidos, com estrutura e líderes respeitados. Já a oposição perdeu tais forças. Aqui e ali, alguns membros da aliança poderão trocar de lado. Mas, possivelmente, não será uma força substancial.

 

Os presidentes Denes Pereira (PRTB), Lucas Vergílio (Solidariedade), Eurípedes do Carmo (PSC), Thialu Guiotti (Avante), Cristiano Cunha (PV), Eduardo Machado (Podemos) e Eduardo Macedo (PTB) resumem a razão do apoio à reeleição do governador Ronaldo Caiado: Goiás está administrado e conduzido por um político honesto. Com a definição das candidaturas a governador (Ronaldo Caiado) e vice-governador (Daniel Vilela), a base aliada governista tem prazo até as convenções partidárias (20 de julho a 5 de agosto) para escolher o nome que irá concorrer ao Senado Federal.

 

Jornal Opção

 
K2_PUBLISHED_IN Política

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil) afirmou que pretende ser candidato a presidente da República em 2026 caso seja reeleito em outubro. A fala foi proferida durante almoço com representantes do agronegócio e ruralistas na tarde de segunda-feira (18), no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia.

 

“Se Deus me der saúde e tendo a chance de ser reeleito em Goiás, serei candidato a presidente em 2026”, disse.

 

O chefe do Executivo foi cobrado para se posicionar sobre as eleições à presidência de 2022. Embora cauteloso, devido à possível candidatura de um nome do União Brasil, Caiado fez aceno ao bolsonarismo.

 

“Entre os dois lados, vocês sabem com qual eu caminharei”, respondeu.

 

Afastamento

 

É bom lembrar que Caiado se distanciou do presidente Jair Bolsonaro (PL) após desentendimentos iniciados pela condução do combate à pandemia de Covid-19, ainda em 2020. Empresários ligados ao agronegócio e ruralistas goianos são majoritariamente apoiadores do presidente.

 

Neste sentido, o governador relembrou a época em que integrou a União Democrática Ruralista (UDR). “Tenho caráter firme. Já enfrentei a esquerda quando eram poderosos. Tenham a certeza que não sou guiado por ninguém. Sou guiado por convicções”, afirmou.

 

Além disso, Caiado destacou ações do governo estadual voltados para a agronegócio, como reestruturação de rodovias e segurança no campo, através da Patrulha Rural.

 

Mais Goiás

K2_PUBLISHED_IN Política

O governador Ronaldo Caiado garantiu, em solenidade realizada com deputados estaduais, nesta terça-feira (16), para marcar a sanção das leis que instituem os programas Dignidade Menstrual e Bolsa Estudo, que, enquanto for governador de Goiás, os dois benefícios serão permanentes. “Não são programas com duração por tempo limitado, serão durante todo o tempo do meu mandato. Se eu tiver a condição de continuar por mais tempo à frente do governo, mais tempo esse projeto também permanecerá”, disse ele. “Não se combate a pobreza se não se interromper o ciclo da pobreza”, alertou.

 

 Caiado ressaltou o trabalho da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) no acolhimento dos projetos, de autoria da Governadoria. Os dois foram aprovados, nesta terça-feira (16), por unanimidade, em segunda e definitiva votação: receberam 32 votos favoráveis e nenhum contrário. “Nada disso seria possível se esses parlamentares que compõem a base do governo não tivessem aprovado todas as leis necessárias para que nós tivéssemos o espaço fiscal para oferecer mais esses programas sociais”, destacou.

 

 Em discurso, o governador explicou que os projetos tratam de duas matérias focadas no combate à evasão escolar. Ele falou também do AlfaMais Goiás, programa de alfabetização que prevê cooperação com municípios para alfabetizar todas as crianças da rede pública na idade certa, até o 2º ano do ensino fundamental.

 

 O Programa Goiano de Dignidade Menstrual tem por objetivo atender cerca de 146 mil mulheres a partir do fornecimento de absorventes àquelas que sejam ou estejam na rede pública de ensino, bem como adolescentes em cumprimento de medida de privação de liberdade, privadas de liberdade em cumprimento de pena nos regimes fechado e semiaberto do sistema prisional goiano, e aquelas em situação de rua e/ou em extrema pobreza.

 

 O Bolsa Estudo concederá, mensalmente, R$ 100 a cada um dos mais de 200 mil alunos do ensino médio da rede estadual de ensino. “A única maneira é dar condições para que, amanhã, os jovens continuem motivados a estudar, se formar e se profissionalizar”, assinalou Caiado.

 

#Com informações do Portal Goiás 

K2_PUBLISHED_IN Estado

Na manhã desta terça-feira (24/8), os vereadores do MDB de Goiânia e o presidente metropolitano do partido, Carlos Júnior, entregaram a Daniel Vilela, presidente estadual da sigla, uma carta de apoio à aliança com Ronaldo Caiado (DEM) para as eleições de 2022.

 

Em um trecho da carta os vereadores dizem, “temos absoluta convicção de que emedebistas e democratas consolidarão um projeto político administrativo que fará com que o ritmo de crescimento e desenvolvimento do estado seja ainda mais célere, sobretudo após este período pandêmico”.

 

Ronaldo Caiado esteve no diretório regional do partido, na última sexta-feira (20/8), e convidou o MDB para compor a chapa majoritária nas eleições de 2022. Estreitando relações, Caiado e Daniel Vivela têm mantido proximidade há alguns meses.

 

O encontro foi solicitado pelo próprio governador, que, ao oficializar o convite, lembrou as eleições de 2014, quando foi apoiado pelo MDB e foi o candidato mais votado em Aparecida de Goiânia e Jataí, bases importantes para Daniel Vilela.

 

Caiado ainda afirmou que a decisão foi tomada “com muita tranquilidade” e que a aliança é muito significativa para o futuro do Estado. Daniel Vilela, cotado para ser vice de Caiado nas eleições de 2022, disse estar honrado com o convite.

 

Fonte: Dia Online

K2_PUBLISHED_IN Política

O governador Ronaldo Caiado voltou a se posicionar nesta segunda-feira (7) a favor de Goiânia ser uma das sedes da Copa América 2021. Mesmo em meio à pandemia, o democrata acredita que o torneio não trará riscos já que seguirá os mesmos protocolos das demais competições de futebol que já acontecem no estado e no país, e que posições contrárias são “ideológicas”.

 

“Me entristece muito ver um país priorizando a ideologia em detrimento da ciência. Eu sou médico, e acho que as decisões, quando se está enfrentando uma pandemia, têm de ser baseadas na ciência, não podem ser na ideologia. Na ideologia, tudo bem, cada defenda a sua campanha, cada um faça o que deva fazer. Agora, acho que quando se tem decisões que são tomadas, seja no Pan-Americano, seja nas Eliminatórias, seja nos demais torneios e competições não existe essa pergunta. Nós não podemos transformar o Brasil em uma posição bipolar onde a ideologia prevaleça sobre a ciência. Essa é a minha preocupação”, afirma.

 

O Centro de Operações Emergenciais (COE) e o Ministério Público Estadual (MP-GO) são contrários ao recebimento de jogos do torneio internacional em Goiás. Caiado reafirmou sua defesa à realização da competição e diz que se baseia na ciência para tanto.

 

“Se alguém demonstrar que realmente as outras competições todas não têm nenhum risco e que apenas os jogadores que estavam jogando no Rio Grande do Sul há poucos dias, ao jogarem em Goiás, isso aí vai provocar um aumento da nossa taxa? Então acho que é questão de bom senso. O Brasil vive um momento delicado, com a parte política muito acirrada, mas eu sempre tive um norte muito claro na minha vida. A vida tem de ser pautada com coerência e a coerência é a ciência, não é o achismo, nem ideologia de A ou B. Para decidir sobre saúde o balizamento é a ciência”, conclui.

 

Nesta segunda-feira (7), o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) aponta ocupação de 89% de leitos de UTI em Goiás para pacientes da Covid-19. Na próxima segunda (14), Goiânia sediará a partida entre Paraguai e Bolívia, no Estádio Olímpico.

 

Fonte: Sagres Online

K2_PUBLISHED_IN Esportes

Em reunião com a Organização das Nações Unidas (ONU), o governador Ronaldo Caiado (DEM) pediu para que o Brasil e outros países sejam autorizados a produzir o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) utilizado na vacina contra a Covid-19. A sugestão do democrata é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties. Atualmente, apenas China, Índia, Rússia e Estados Unidos têm permissão para fabricar o princípio ativo.

 

A reunião ocorreu na última sexta-feira (14), de maneira virtual, e teve a participação da secretária-geral adjunta da ONU, Amina Mohammed, e governadores de outros estados brasileiros.

 

Na ocasião, o democrata disse que é inadmissível que somente quatro países possam fabricar o ingrediente para bilhões de pessoas.“Isso atrasa demais o processo de vacinação. Por isso a ONU precisa intermediar esse processo e garantir que possamos produzir o IFA mediante o pagamento de royalties”, salientou no encontro.

 

A secretária-geral Amina Mohammed acenou positivamente à sugestão de Caiado e declarou ser necessária a ação conjunta de todos. De acordo com Marlova Noleto, coordenadora da ONU no Brasil, o país será auxiliado em relação a medicamentos, vacinas e ajuda humanitária. “Vamos intensificar isso”, garantiu.

 

A ONU também anunciou que vai antecipar ao Brasil o repasse de quatro milhões de doses. Elas devem chegar ainda em abril. Outras quatro milhões de unidades podem vir em maio. Os imunizantes fazem parte do consórcio Covax Facility.

 

Fonte: Mais Goiás

K2_PUBLISHED_IN Mundo

O governador Ronaldo Caiado (DEM) tem agenda na manhã desta quarta-feira (24) em Brasília. O motivo é o convite que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez a sete governadores para reunião com representantes dos Três poderes no Palácio da Alvorada. A expectativa é de que haja afinação para a prevenção e combate à pandemia de Covid-19, que está em seu pior momento no país.

 

No entanto, o convite de Bolsonaro se estendeu apenas a governadores considerados aliados. São eles: Ratinho Júnior (PSD), do Paraná; Cláudio Castro (PSC), do Rio de Janeiro; Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais; Ronaldo Caiado (DEM), de Goiás; Renan Calheiros Filho (MDB), de Alagoas; Wilson Lima (PSC), do Amazonas; e coronel Marcos Rocha (PSL), de Rondônia.

 

Desde o repique e aprofundamento da pandemia no país, a partir de meados de janeiro, Caiado tem se mantido distante do presidente, que insiste em minimizar o problema e faz críticas abertas aos governadores que usam o fechamento de atividades consideradas não essenciais na tentativa de frear as contaminações do vírus, que superlotam hospitais em todo o país.

 

A expectativa é que, com a oficialização de Marcelo Queiroga no Ministério da Saúde, no lugar do general Eduardo Pazuello, haja mudança de tom no combate à pandemia. Em pronunciamento na noite de terça-feira (23), Bolsonaro usou um tom mais comedido, sem críticas, em que apresenta defesa do governo diante da pandemia.

 

Fonte: Mais Goiás

K2_PUBLISHED_IN Estado

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, se pronunciou nesta quinta-feira (18/3) após o estado atingir a marca de 10 mil mortes pelo novo coronavírus. Em transmissão nas redes sociais, o governador fez um apelo à população: "Precisamos desses 14 dias para salvar mais vidas", ressaltou.



"Nós já perdemos mais de 10 mil vidas para a covid-19", destacou o governador. "São vidas, não números. Estamos a pouco tempo da vacinação, que já foi iniciada", chamou atenção.



Caiado também frisou a chegada da variante responsável por maior contágio, a P1. "Vamos dar condições para que nossos hospitais possam funcionar, nossas equipes da área de saúde estão sobrecarregadas e psicologicamente abatidas."

 

Fonte: A redação

K2_PUBLISHED_IN Estado

Após protagonizar uma série de desentendimentos com o Governo de Goiás durante a pandemia, inclusive atribuindo a Ronaldo Caiado (DEM) a alcunha de “ditador“ em razão do fechamento do comércio em abril de 2020, o prefeito de Iporá, Naçoitan Leite, mudou de postura neste sábado (13). Durante a inauguração da quadra poliesportiva da Escola Estadual Israel Amorim e diante do governador, o líder do Executivo municipal anunciou que o mandato de Ronaldo tem agora seu “apoio irrestrito“.

 

A satisfação de Naçoitan com Caiado surge após anúncio de que a Secretaria de Estado da Saúde irá contribuir para que Iporá tenha mais 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a luta contra o coronavírus. “Recebemos ontem o secretário Ismael Alexandrino que veio anunciar que o governo vai ajudar Iporá contra a pandemia. Caiado, quero agradecer demais por esses leitos de UTI. Vai nos ajudar a salvar vidas. Essa covid não é brincadeira e não vou deixar minha população no prejuízo por causa de uma ‘birrinha’ que tivemos”.

 

Desculpas

 

O prefeito também usou a palavra para pedir desculpas publicamente. “Tivemos indisposições sobre a pandemia. Então, quero aqui pedir desculpas sobre o que eu disse sobre a sua pessoa. Porque, a partir dessa semana, vamos começar um marco histórico”. O povo de Iporá só tem a ganhar com essa comunhão. Então hoje, se chegarem comentários negativos em relação a você atribuídos a mim, você pode dizer: ‘é mentira, Naçoitan é meu'”. completou.

 

Caiado respondeu Naçoitan de forma tranquila, mas breve. De acordo com Ronaldo, ambos já tiveram muitos problemas, mas agora é hora de “colocar o pé no acelerador”.

 

 

Fonte: Mais Goiás

 

K2_PUBLISHED_IN Estado

O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou na manhã deste domingo, 7, que a nova fase da vacinação contra Covid-19 será direcionada a 53.800 idosos em todo o Estado. De acordo com o governador, a imunização será iniciada pelos goianos com 90 anos ou mais, no entanto existe a expectativa de atingir 100% da população acima de 85 anos.

 

“Isso nos traz uma esperança enorme no sentido de atingirmos a faixa etária com maior risco de complicações e, ao mesmo tempo, o maior percentual de letalidade. Essa etapa é a mais esperávamos”, disse o governador. Pontos de vacinação serão divulgados pelo governo.

 

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) já tem um mapeamento dos municípios com as pessoas dentro da faixa etária a serem vacinadas. “Não tem agora nenhuma prioridade que não seja idade, ninguém vai furar fila nesse processo e nem se intitular de profissão A ou B nesse momento. Temos que seguir a ordem e não podemos admitir que as pessoas idosas sejam excluídas nesse momento”, afirmou Caiado.

 

Fonte: Jornal opção

K2_PUBLISHED_IN Brasil
Página 1 de 2
Instagram Radio EldoradoTwitter Radio Eldorado

 

Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

Real Pax