1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Medidas buscam acabar com regalias de presos

Por Eduardo Candido 20 Junho 2014 Publicado em Segurança
Votao
(0 votos)
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução

Novas medidas de controle do acesso e da comunicação nas unidades do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia começaram a ser implantadas nesta quinta-feira (19/06).


O superintendente executivo da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-GO), coronel Edson Costa de Araújo, passou a manhã de ontem reunido com servidores e diretores da unidades prisionais para deliberar sobre o que pode ser feito de maneira imediata.


Segundo ele, metas e prazos vão ser estipulados para inibir toda e qualquer forma de regalia que possa estar beneficiando os detentos.


Edson Costa e o secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita, estão oficialmente à frente das ações da Secretaria de Administração Penitenciária e Justiça (Sapejus) desde a manhã de quarta-feira. Ambos foram nomeados interinamente para substituírem o ex-secretário da pasta, Edemundo Dias, e o ex-superintendente executivo, Antônio Carlos de Lima. Estes dois foram exonerados na segunda-feira após repercussão de reportagem do programa Fantástico da Rede Globo, que denunciou regalias usufruídas pelos presos da Penitenciária Odenir Guimarães (POG).


Por ora, as ações serão desenvolvidas manualmente, sem o auxílio de equipamentos eletrônicos. Edson Araújo pontuou que duas das questões mais graves é a presença de aparelhos celulares no presídio, que facilita a comunicação dos presos com o lado externo, e o tráfico de drogas dentro da cadeia. Para conter por completo a primeira, seria necessário a ajuda de bloqueadores de sinal telefônico. Os equipamentos já foram adquiridos pelo Estado no passado, mas apresentaram falhas. Segundo Edson Araújo, um novo equipamento que resolveria o problema já está em fase de aquisição e esta é uma das prioridades do governo hoje.


Enquanto novos bloqueadores não chegam, os diretores e agentes prisionais vão desenvolver buscas e operações de vigilância para dificultar a entrada e permanência de telefones dentro da penitenciária. No caso das drogas, Edson Araújo informa que o acesso de visitantes e a vistoria deles será mais rigorosa, a partir de então. Da mesma forma, sem muitos equipamentos de detector de metais e de Raio-x, tudo será feito manualmente.


Troca
Diante da repercussão da reportagem do Fantástico e da ação imediata do governo, ao exonerar o chefe da Sapejus, muito se falou sobre a possibilidade de troca dos diretores das unidades prisionais. Questionados sobre isso, o coronel Edson Araújo disse apenas que ele e o secretário Joaquim Mesquita têm uma forma de trabalhar baseada no cumprimento de metas e regras que serão cobradas a partir de agora. “Temos confiança de que a equipe tem condições de dar resposta, mas o prazo é imediato. Já estamos com metas a serem cumpridas a partir de hoje”, anuncia ele, que vai acompanhar de perto a implementação de todas as medidas.


Fonte: O Popular

000-A-Banner WhatsAppecontatos-RadioEldorado

Instagram Radio EldoradoTwitter Radio Eldorado

 

Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

Real Pax