1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Passagens de ônibus têm diferença de até 65% nos preços

Por Eduardo Candido 04 Setembro 2012 Publicado em Comercio
Votao
(0 votos)
Lido 3633 vezes
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução

Pesquisadores do Procon visitaram do dia 30 de agosto até ontem 24 empresas do transporte rodoviário, verificando os preços cobrados nas passagens para os principais destinos turísticos de Goiás como Caldas Novas, Uruaçu, cidade de Goiás, como também algumas das principais capitais do País. Em algumas capitais, os preços das tarifas de ônibus foram comparados às  passagens aéreas.

O destino com maior variação no preço foi Aragarças, com 65,47%. O menor preço encontrado num ônibus convencional foi de R$ 38,02 e o maior, de R$ 62,91. Já a segunda maior alta foi encontrada na tarifa convencional para a cidade de Porto Seguro (BA), com os preços oscilando de R$ 151,98 a R$ 243,70, variação de 60,35%.

A menor variação, de 0,11%, foi verificada no ônibus convencional para a cidade do Rio de Janeiro (RJ), com preços entre R$ 199,94 e R$ 200,15. Para a cidade goiana de Uruaçu, destino cobiçado pelos turistas amantes da pesca e dos esportes náuticos, a variação da tarifa executiva chegou a 10,69%, com menor preço encontrado a R$ 39 e o maior, a R$ 43,17.

Transporte aéreo

Para alguns destinos verificados pelo Procon a passagem aérea está mais barata que a terrestre. Para Cuiabá (MT), o preço da tarifa de ônibus (convencional) custa de R$ 126,92, e  a passagem aérea é vendida a R$ 115. Para a capital São Paulo, os preços praticados foram encontrados de R$ 155,74 num ônibus convencional, a R$ 218,08, se a escolha for por um ônibus executivo.  A escolha pelo bilhete aéreo pode significar uma economia de até 61,02%, com a tarifa de R$ 85.

Para  Natal (RN), os preços praticados por ônibus e avião (terrestre e aérea) são praticamente os mesmos. Num ônibus convencional, a passagem foi encontrada a R$ 356,04 e o bilhete de avião a R$ 359,00. O Procon lembra que mesmo nesses casos,  deve-se levar em conta o tempo gasto e o custo com alimentação para fazer a opção.

O Procon orienta os consumidores a utilizarem os sites que buscam a menor tarifa aérea, a exemplo do decolar.com e viajanet.com. O consumidor deve ficar atento ao efetuar a compra, tanto nos sites citados, como nos sites das empresas aéreas, com relação à segurança no envio dos dados pessoais e de pagamento. É necessário que o endereço comece com (https://) e tem que ter um cadeado fechado no canto inferior direito da tela. Além disso, é bom ficar atento às cláusulas que estabelecem cobranças para casos de alterações ou cancelamento do bilhete.

Fonte: Goiás Agora

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook