1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Mãe do governador Marconi Perillo morre em hospital de Goiânia

Por Eduardo Candido 18 Julho 2012 Publicado em Estado
Votao
(1 voto)
Maria Pires e Marconi Maria Pires e Marconi TV Anhaguera

A mãe do governador de Goiás, Marconi Perillo, morreu na madrugada desta quarta-feira (18), no Hospital Santa Helena, em Goiânia. Maria Pires Perillo, de 74 anos, lutava contra um câncer e teve falência múltipla dos órgãos por volta das 3h da madrugada. O velório ocorre desde 7h30 no Cemitério Parque Memorial, na saída para a cidade de Bela Vista. O sepultamento será às 17h de hoje.

Perillo pode voltar a falar à CPI mista que investiga as relações entre o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários. O governador, que já prestou depoimento à CPI em junho, é suspeito de ligações com o contraventor. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) protocolou na terça (17) requerimento para reconvocar Perillo para que preste depoimento.

Neste fim de semana, reportagem da revista "Época" mostrou relatório da Policia Federal segundo o qual Perillo tinha um "acerto" para receber propina da Construtora Delta, através de Cachoeira, em troca da liberação de pagamentos por serviços da empreiteira prestados ao estado. A propina, de R$ 500 mil, teria sido embutida no pagamento a Perillo por meio da venda de sua casa, a mesma em que o bicheiro foi preso.

Perillo classificou como “infame e desleal” a afirmação de um suposto acerto para que o atual governo do estado pagasse em dia as faturas da empresa Delta. Em nota enviada à imprensa na segunda (16), ele reafirmou não ter tratado da venda da casa com a empreiteira nem com o contraventor.

O PSDB reafirmou na terça ter "total confiança" no tucano. O presidente da sigla, deputado Sérgio Guerra (PE), disse que o partido "não tem dúvidas" acerca do governador e criticou o trabalho do PT no controle da CPI, que, para ele, deixou de investigar Cachoeira e a Delta para atacar Perillo. O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), disse que o partido não é contra a investigação, mas que uma nova convocação do governador "seria repetição de perguntas e respostas", para não ouvir outras pessoas.

Marconi Perillo está a frente do governo de Goiás pela terceira vez. Ele foi eleito pela primeira vez em 1998, sendo reeleito em 2002. Em 2006, foi eleito senador por Goiás. Voltou a ser escolhido para governar o estado em 2010.

Fonte: G1 Goiás

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

Instagram Radio EldoradoTwitter Radio Eldorado

 

Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

Real Pax