1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

FAZENDEIRO CULPA 'DEMÔNIO' POR INFRAÇÃO DE TRÂNSITO COMETIDA EM RIO VERDE-GO

Por Lucas Silva 17 Fevereiro 2021 Publicado em Estado
Votao
(0 votos)
Lido 156 vezes

Após ser multado por excesso de velocidade, um fazendeiro e piscicultor de 42 anos, morador da zona rural de Quirinópolis, interior de Goiás, apresentou um argumento de defesa contra a autuação que deve ter deixado perplexos os integrantes da Comissão Administrativa de Defesa Prévia (CADEP) de Rio Verde. No documento, Leonardo Puccinele alega que no momento da infração de trânsito, estava possuído pelo demônio Pazuzu, entidade da mitologia suméria que ficou conhecido no filme O Exorcista e, por conta disso, não pode ser penalizado pelos atos da entidade maligna.

 

A autuação ocorreu no dia 15 de dezembro do ano passado e a peça de defesa, formulada pelo próprio Leonardo, foi apresentada ao Cadep no final de janeiro. Ao Mais Goiás, o fazendeiro relata que na manhã do dia em questão estava em sua caminhonete, a qual ele batizou de Senhorita Charlote, levando sua esposa para uma consulta médica no município de Rio Verde quando o veículo começou a apresentar problemas e, para evitar o atraso, fez uma prece aos céus pedindo ajuda.

 

No entanto, segundo Leonardo, a oração “pegou o caminho errado e desceu, fazendo com que ele incorporasse a entidade maligna Pazuzu. “Dei uma rezada bem forte pra ver se meu santo me ajudava. Não sei o que aconteceu, acho que essa reza pegou um caminho errado e desceu. Quando ela desceu, pegou alguma entidade, um Pazuzu ou um Asmodeus. Esse trem me deu um arrepio na alma, um calor que me subiu nas tripas. Não sei o que aconteceu ali”, diz.

 

Ainda segundo Leonardo, ao chegar ao consultório, o espírito se retirou.

 

Fazendeiro afirma que não pode ser responsabilizado pelos atos de Pazuzu
No dia da “possessão”, Leonardo foi autuado com uma multa de R$ 84 por excesso de velocidade. Em sua defesa, o fazendeiro detalhou o evento da possessão pelo Pazuzu e apresentou ao Cadep de Rio Verde. No documento, o homem reafirma ter sido “abruptamente incorporado pelo entidade mística” que tomou total controle de seu corpo, levando-o “a condutas indecorosas que, em situação outra, jamais faria”.

 

A entidade Pazuzu, mencionada por Leonardo, ganhou popularidade após possuir uma menina no filme O Exorcista, de 1973. Ele é descrito como um demônio com corpo humano, mas com a cabeça de um leão ou cachorro, garras em vez de pés, dois pares de asas, cauda de escorpião e o corpo revestido de escamas. No famoso filme, Pazuzu incorpora na doce Regan, fazendo a menina levitar, proferir impropérios e até a girar a cabeça.

 

“Por todo o exposto, vê-se cabal e peremptoriamente que o reclamante não pode ser responsabilizado pela conduta de outrem, mormente de Pazuzu, que há milênios traz o mal à humanidade”, finaliza Leonardo.

 

Fonte: Mais Goiás