1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Suspeito de chacina receberia R$ 50 mil para matar fazendeiro, diz polícia

Por Eduardo Candido 02 Maio 2012 Publicado em Polícia
Votao
(0 votos)
Lido 6146 vezes
Quatro das vítimas Quatro das vítimas

Um dos três suspeitos presos por participação na chacina de Doverlândia (clique aqui e entenda o caso), a 190 quilômetros de Mineiros, disse em depoimento que receberia R$ 50 mil pelo crime. A informação é da delegada-geral da Polícia Civil de Goiás Adriana Accorsi.

Detido na cidade onde o crime aconteceu, o jovem de 23 anos confessou a participação na morte de sete pessoas, degoladas em uma fazenda no último sábado (28). O alvo era o dono da propriedade e as outras pessoas acabaram mortas para evitar testemunhas.

Com ele, a polícia encontrou um revólver usado para imobilizar as vítimas, a espingarda do proprietário rural assassinado e as roupas sujas de sangue usadas por ele no dia do crime. Adiana Accorsi disse que ele conhecia o fazendeiro e o filho assassinados.

Após ser preso, o jovem apontou como responsável pela "oferta" um dos homens presos em Frutal (MG), durante o velório das vítimas. De acordo com a delegada, ele chegou a ser transferido para Goiânia, mas foi levado de volta para Doverlândia para ajudar a esclarecer os fatos.

Os dois homens detidos em Minas Gerais estão na Delegacia de Homicídios da capital. No final da manhã desta terça-feira (1º), a dupla foi transferida de helicóptero. De acordo com a polícia, os suspeitos são um sobrinho do dono da fazenda assassinado e o futuro sogro do filho do dono da propriedade. Em depoimento à delegada da cidade de Frutal na segunda-feira (30), eles alegaram inocência e apresentaram álibis para o dia da chacina.

“Desde o primeiro momento, a Polícia Civil, a Polícia Militar e a Polícia Técnica estão empenhadas na resolução desse caso. Ao ser preso, o primeiro envolvido indicou os nomes de várias outras pessoas. Essas pessoas, portanto, estão sendo detidas, interrogadas e seus álibis verificados. Obviamente, não podemos acusar essas pessoas [dois detidos em Frutal], mas nenhuma hipótese, nenhuma indicação está deixando de ser verificada profundamente. Tanto do ponto de vista investigativo e também pericial”, observou Adriana Accorsi.

Fonte: G1 Goiás

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

FAMP
Produção de Spots
camara-em-destaque
Vida Nossa de Cada Dia