1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Sete ônibus escolares, carro do IML e ambulância são incendiados em Aragarças

Por Marcelo Justo 11 Fevereiro 2019 Publicado em Estado
Votao
(0 votos)
Lido 889 vezes
Incêndio Incêndio Reprodução/TV Anhanguera

Quatro homens e uma mulher foram presos, neste domingo (10/02), suspeitos de causar um incêndio que destruiu sete ônibus escolares, uma ambulância e um carro do Instituto Médico Legal (IML) que pertenciam à Prefeitura de Aragarças (GO).


De acordo com Polícia Civil (PC), o grupo disse que cometeu o crime para vingar a morte de um comparsa durante confronto policial.


“Tudo aconteceu por causa de droga. O comparsa conhecido como ‘Jefinho’ era traficante da cidade e vendia drogas para um dos envolvidos. Ele também era suspeito de furtos de gado e foi morto durante um confronto com a polícia no dia anterior. Esse grupo queria vingar a morte dele”, diz o delegado, Ricardo Galvão.


O incêndio aconteceu na madrugada de domingo e atingiu os veículos que estavam estacionados no pátio da Secretaria de Obras.


Apesar dos estragos, ninguém ficou ferido.


Segundo o delegado, o grupo usou gasolina para incendiar os veículos.


Horas depois do crime, os cinco suspeitos, que têm idade entre 18 e 29 anos, foram detidos.


De acordo com a Polícia Civil (PC), eles foram identificados após a análise de imagens de câmeras de segurança, que flagraram dois deles comprando gasolina em um posto de combustíveis.


Dois dos homens que foram presos já tinham passagens por furto e tráfico de drogas. Um deles também era monitorado por tornozeleira eletrônica.


Os cinco detidos foram autuados pelos crimes de incêndio a patrimônio público e associação criminosa.


Eles estão presos na Unidade Prisional de Aragarças.


Transporte prejudicado
A cidade tem, ao todo, nove ônibus para fazer o transporte escolar. Com o incêndio, restaram apenas dois micro-ônibus.


De acordo com o prefeito da cidade, José Elias (sem partido), devido à destruição dos veículos, aproximadamente 300 pessoas estão sem acesso a escolas e faculdades.


A ambulância que ficou destruída era usada para transportar pacientes da cidade que fazem tratamento em Goiânia.


No entanto, a prefeitura possui outra ambulância e outro veículo para atender ao IML.


O delegado conta que um reforço policial deve chegar à cidade, pois vários rumores surgiram nas redes sociais de possíveis outros ataques.


“Apesar de os autores já estarem presos, pedi reforço policial para evitar mais represálias”, diz Galvão.


Fonte: G1 Goiás (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1