1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Na abertura do ano legislativo, Bolsonaro afirma em mensagem que governo “não tem medo, nem pena de criminoso”

Por Marcelo Justo 06 Fevereiro 2019 Publicado em Política
Votao
(0 votos)
Soraya Santos (PR) Soraya Santos (PR) Reprodução

Na abertura do ano legislativo nesta segunda-feira (04/02), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o governo brasileiro declarou “guerra ao crime organizado”.


A mensagem foi lida pela primeira-secretária do Congresso Nacional, deputada federal Soraya Santos (PR-RJ), uma vez que o militar se recupera de cirurgia no hospital Albert Einstein, em São Paulo.


De acordo com o texto escrito por Jair Bolsonaro, a criminalidade “bateu recorde” em função do “enfraquecimento” das forças de segurança e de leis “demasiadamente permissivas”.


Além disso, na mensagem, o presidente ressaltou que o poder público foi tímido na proteção da vítima e efusivo na vitimização social dos criminosos nos últimos anos.


“Isso acabou! O Governo brasileiro declara guerra ao crime organizado. Guerra moral, guerra jurídica, guerra de combate. Não temos pena e nem medo de criminoso. A eles sejam dadas as garantias da lei e que tais leis sejam mais duras. Nosso governo já está trabalhando nessa direção”.


Horas antes da cerimônia no plenário da Câmara dos Deputados, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, apresentou um pacote de leis anticorrupção e antiviolência.


O foco principal é justamente o combate ao crime organizado.

Também presente na sessão do Legislativo, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, afirmou que é preciso um grande pacto entre os três poderes para que seja possível realizar as reformas fundamentais.


“É necessário que o país retome o caminho do desenvolvimento, volte a crescer, gere empregos, recobre a confiança dos empreendedores e investidores, retome o equilíbrio fiscal e combata o aumento da criminalidade e da violência no país”.


Novo presidente do Senado e do Congresso, Davi Alcolumbre afirmou em discurso que "inúmeros desafios" serão impostos à nova legislatura.


Segundo ele, não há como evitar ajustes e reformas necessárias e citou a Previdência como a primeira delas.


“O povo brasileiro quer mudanças, ele quer trabalho, ele quer segurança, ele quer educação, quer saúde, quer respeito. Ele quer, acima de tudo, honestidade e comprometimento dos que lidam com a coisa pública. Eles não querem mais reprisar os acontecimentos do último sábado no plenário do Senado Federal”.


Além de deputados e senadores, acompanharam a abertura do ano legislativo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Ouça áudio abaixo.


Rádio Eldorado, com informações da Agência do Rádio

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1

Mídia