1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Governo de Goiás decreta estado de calamidade financeira

Por Marcelo Justo 22 Janeiro 2019 Publicado em Estado
Votao
(0 votos)
Lido 628 vezes
Ronaldo Caiado (DEM) Ronaldo Caiado (DEM) Reprodução/TV Anhanguera

O Governo de Goiás decretou estado de calamidade financeira, conforme divulgado pela assessoria da Casa Civil.


O documento não informa quais medidas serão tomadas na prática, mas determina que a situação dure por ao menos seis meses, podendo ser prorrogada.


A medida precisa ser aprovada pela Assembleia Legislativa (Alego).


O intuito do estado com o documento, de acordo com a Casa Civil, é alertar sobre as dificuldades financeiras que Goiás vive.


Com dificuldades em fechar as contas, o Governo já anunciou o fechamento de escolas e corte de gastos em aluguéis.


Os pagamentos do mês de dezembro ainda não foram feitos. Para minimizar os impactos para os servidores, o salário de janeiro de mais de 119 mil pessoas foi pago nesta segunda-feira (21).


Conforme a Casa Civil, o estado de calamidade financeira pode permitir a flexibilização de prazos, a suspensão de serviços que não sejam essenciais e a renegociação de contratos.


No entanto, o decreto em questão ainda não prevê nenhuma ação.


O decreto não dá direito ao estado de alterar os compromissos para com a União, bancos publicos e privados.


O governador Ronaldo Caidado (DEM) disse que o documento formaliza a situação de dificuldade financeira que o estado vive.


"Isso não dá a nós aval da União para poder contrair qualquer empréstimo. Isso dá a nós o poder de dizer aos forecedores e credores que, nesse período, teremos que fazer compromisso com débitos imprescindíveis a serem quitados para garantir condição mínima de segurança, educação, saúde e programas sociais", disse.


Ainda de acordo com a Casa Civil, o objetivo é que a Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan) tenha a liberdade de aprovar as medidas que julgar necessárias para regularizar as contas.


Segundo o órgão, ele seria enviado para a Assembleia Legislativa ainda nesta segunda-feira (21).


A TV Anhanguera apurou que foi convocada uma sessão extraordinária para esta terça-feira (22) para que os deputados aprovem ou vetem o decreto.


Leia também:
Mais de 119 mil servidores estaduais terão salário de janeiro antecipado para esta segunda, diz Caiado


Fonte: G1 Goiás (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1