1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

PF pede mais tempo para apurar se terceiros financiaram defesa do agressor de Bolsonaro

Por Marcelo Justo 18 Janeiro 2019 Publicado em Polícia
Votao
(0 votos)
Adélio Bispo Adélio Bispo Reprodução

A Polícia Federal (PF) de Minas Gerais pediu à Justiça um prazo de mais 90 dias para concluir o inquérito que apura o envolvimento de terceiros no financiamento da defesa de Adélio Bispo, homem que esfaqueou Jair Bolsonaro durante ato de campanha, no ano passado.


Segundo informou o delegado Rodrigo Morais, até agora não houve decisão sobre o pedido.


O agressor foi indiciado por prática de atentado pessoal por inconformismo político.


No fim do ano passado, a PF fez buscas e apreensões em endereços ligados ao advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, responsável pela defesa de Bispo.


O objetivo da ação era tentar identificar quem estaria por trás do financiamento do autor do atentado.


Na época da operação, o advogado voltou a dizer que o nome de quem o contratou para o caso envolvendo Adélio é sigiloso.


De acordo com o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, o intuito da operação é não deixar dúvidas sobre a participação de outras pessoas no crime.


Também já está em andamento um segundo inquérito. O objetivo é comprovar a “participação de terceiros ou grupos criminosos” no atentado ao político. Ouça áudio abaixo.


Rádio Eldorado, com informações da Agência do Rádio

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1

Mídia