1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

GOIÂNIA | Grupo é preso suspeito de manter ‘disque-drogas’ para atender cerca de 800 clientes cadastrados

Por Marcelo Justo 19 Setembro 2018 Publicado em Região
Votao
(0 votos)
Lido 396 vezes
Suspeitos Suspeitos Reprodução/TV Anhanguera

Policiais civis da Delegacia Estadual de Repressão aos Narcóticos (Denarc), prendeu 10 homens e uma mulher suspeitos de integrar um grupo que mantinha um ‘disque-drogas’ para atender a cerca de 800 clientes cadastrados, na Grande Goiânia.


Segundo a investigação, eles tinham funções bem definidas dentro da organização, faziam por volta de 300 entregas por dia e movimentavam R$ 300 mil por mês.


"O gerente da organização mantinha um celular com 800 contatos e atendia, com a ajuda da mulher, os clientes. Em seguida, mandava cinco motoqueiros saírem para fazer as entregas. Eles usavam disfarces de mototaxistas ou entregadores de comida para não chamarem a atenção da polícia", disse a delegada Marcella Orçai.


Durante a apresentação à imprensa nesta quarta-feira (19/09), os presos ficaram em silêncio.


As prisões aconteceram dentro da quarta fase da Operação Conúbio, que durou quatro meses.


Apontado como líder do grupo, Silas Coelho Costa Júnior (31), levava uma vida de alto padrão com os rendimentos do crime. Ele já era investigado em outras fases da ação e estava foragido.


"Somente Silas tinha a íntegra dos dados da organização", informou a delegada.


Conforme a delegada, o gerente da "central telefônica" era Douglas Henrique Silva (27), que atendia às ligações dos usuários junto com a mulher dele, Ana Paula Soares Rosa (30), que também foi presa, mas não foi apresentada à imprensa.


A polícia calcula que ele recebia R$ 11 mil por mês pela função.


Entrega da droga
Vídeos feitos pela Polícia Civil (PC) mostram o momento que dois motociclistas entregavam droga, em Goiânia.


Ao todo, quatro pilotos foram detidos: Rafael Nagel Viana (29), Victor Caifas Garcia (26), João Paulo Modesto Ferro (29) e Pablo Geovanni Macedo (24). Outro condutor está foragido.


"Cada um dos motociclistas recebia R$ 8 mil por mês. A droga ia escondida no retrovisor e nos baús das motos", explicou a delegada.


De acordo com a delegada, também foram presos Vinícius Matoso Medeiros (21), Renilto Fernandes Coelho Júnior (29), Rhomulo Henrique Germano Moraes (27) e Jorge Eduardo Vieira Silva (21).


A investigação apontou que eles tinham vínculos com determinados membros e também comercializavam drogas.


Operação Conúbio
A primeira fase da operação foi realizada em 2017.


Na ocasião, os policiais prenderam outros 15 integrantes da organização, mas Silas conseguiu fugir.


Segundo a investigação, ele reestruturou o grupo. Assim, ele continuou vendendo cocaína na Grande Goiânia.


Os presos devem responder por tráfico de drogas e organização criminosa. Já os usuários cadastrados não serão investigados.


Fonte: G1 Goiás (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1