1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Operação “Grãos de Ouro” revela esquema criminoso de sonegação de impostos em seis estados do país

Por Marcelo Justo 09 Agosto 2018 Publicado em Polícia
Votao
(0 votos)
Promotora Cristine Mourão Promotora Cristine Mourão Reprodução/Vídeo

Pelo menos R$ 44 milhões em impostos não recolhidos é o prejuízo apurado no primeiro dia da operação “Grãos de Ouro” deflagrada nesta quarta-feira (08/08) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), em Mato Grosso do Sul e mais seis estados da Federação (Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso).


Trinta e duas pessoas, em caráter preventivo, foram presas: Campo Grande/MS (13) Chapadão do Sul/MS (9), Costa Rica/MS (2), Itaporã/MS (1), Cuiabá/MT (2), Rio Verde/GO (1), Mineiros/GO (1), Presidente Prudente/SP (2), Rodeio Bonito/RS (1).


Em coletiva à imprensa, a promotora Cristine Mourão declarou que 14 empresas participantes do esquema foram identificadas, além de três grandes produtores rurais, dois funcionários da Secretaria de Fazenda (SEFAZ), corretores de grãos e transportadores.


Notas Fiscais frias eram emitidas por empresas de “fachada” para que o produto pudesse circular no Estado de Mato Grosso do Sul.


Neste percurso, outra nota fria era emitida, dando a entender que os grãos transportados eram produzidos em outro estado, como Mato Grosso ou Goiás.


Desta forma, o ICMS, de acordo com Decreto do próprio Governo do Estado do MS, deixava de ser recolhido no ato da comercialização.


Um agente e um técnico fazendário facilitavam as transações e ainda concediam benefícios fiscais indevidos aos envolvidos, em troca de propina.


Durante a operação foram apreendidos R$ 500 mil em espécie, de um produtor rural, documentos e celulares. Também foi solicitado pelo GAECO o bloqueio de bens dos envolvidos.


A partir de agora a Secretaria de Fazenda do Estado dará continuidade ao levantamento, com o objetivo de apurar o montante de impostos desviados.


Com exceção da empresa Efraim Agronegócios, de Cuiabá (MT), nenhum outro nome de envolvidos foi divulgado. Veja vídeo abaixo.


Fonte: Diário Chapadense (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1

Mídia