1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Secretaria de Saúde de Goiânia confirma 5ª morte por H1N1 este ano em Goiás

Por Marcelo Justo 09 Abril 2018 Publicado em Região
Votao
(0 votos)
Lido 354 vezes
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução/TV Anhanguera

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) confirmou a 5ª morte por H1N1 em Goiás.


Do total, duas foram de moradores da capital, outras duas de Trindade - onde houve surto da doença na Vila São Cottolengo - e uma de Jaupaci.


O estado está em situação de alerta por causa da doença.


O total de casos da doença em estágio grave no estado chega a 44, conforme último boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES-GO).


Também conforme o relatório, uma pessoa morreu por H3N2 e outras 35 por outras variações da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).


A confirmação da 5ª morta ocorreu na quinta-feira (5). A 4ª morte foi confirmada após laudos atestarem que o médico pediatra da SMS Luiz Sérgio de Aquino Moura também havia morrido em decorrência da H1N1. As duas são as únicas de moradores de Goiânia.


O boletim da SES-GO informa ainda que há 44 casos graves da H1N1 notificados no estado, outros cinco de H3N2, um de Influenza B e um total de 274 pessoas diagnosticadas com Srag com outras causas.


Para combater o avanço das doenças, o governo do estado criou um comitê que vai debater sobre ações e levantar o que ainda é necessário ser feito.


Uma das primeiras ações foi a reserva de 30 leitos de hospital para casos graves das influenzas.


O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) informou que, entre as medidas a serem adotadas para atender plano de contingência, estão: reorganização de leitos, enfermarias isoladas, atualizações para profissionais da área com informações sobre protocolos e início da campanha de vacinação.


A campanha do Ministério da Saúde foi adiada em uma semana e só vai começar em 23 de abril. De acordo com o governo federal, houve problemas na entrega das doses.


A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde informou, por telefone, que a possibilidade de antecipação da vacinação contra H1N1 em Goiás ainda está sob avaliação.


Leia também:
GOIÂNIA | Bebê de 3 meses morre com suspeita de H1N1, diz família


Fonte: G1 Goiás (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1