1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Parque gráfico da Globo no RJ é invadido pelo MST

Por Marcelo Justo 08 Março 2018 Publicado em Cinema & TV
Votao
(0 votos)
Manifestantes Manifestantes Reprodução/Agência do Rádio

Um grupo de manifestantes invadiu e ocupou nesta quinta-feira (08/03) o parque gráfico do jornal O Globo, no Rio de Janeiro.


Segundo informações divulgadas pelo próprio jornal, cerca de dez ônibus com manifestantes entraram pelo estacionamento de visitantes.


O grande número de pessoas impossibilitou a ação dos seguranças. Segundo o Globo, alguns dos manifestantes portavam facões.


Além de pichações de cunho político, os invasores queimaram pneus em volta de um totem com o nome da empresa.


A ação demorou cerca de meia hora. Os manifestantes deixaram o local e não houve registro de feridos na ação. A Polícia Civil (PC) irá investigar o caso.


Em nota conjunta, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner) e a Associação Nacional de Jornais (ANJ) repudiaram a ação do MST.


As instituições declararam que é inadmissível que um grupo, que se diz defensor das causas sociais, ameace e ataque profissionais e meios de comunicação que cumprem a missão de informar a sociedade sobre assuntos de interesse público.


A nota ainda afirma que atos criminosos como esse são próprios de grupos extremistas, incapazes de conviver em ambiente democrático, e não pautarão os veículos de comunicação brasileiros.


Confira a nota na íntegra:
“A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), a Associação Nacional de Editores de Revistas (ANER) e a Associação Nacional de Jornais (ANJ) repudiam com veemência a invasão promovida pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MTST) ao parque gráfico do jornal O Globo, na manhã desta quinta-feira (8), no Rio de Janeiro (RJ).


Cerca de 400 integrantes do MTST ocuparam o local, levando baderna e vandalismo às instalações. Muitos dos manifestantes, armados com facões, fizeram pichações em vidraças, sofás, paredes e no piso do jornal, além de atearem fogo em pneus.


É inadmissível que um grupo, que se diz defensor de causas sociais, ameace e ataque profissionais e meios de comunicação que cumprem a missão de informar a sociedade sobre assuntos de interesse público.


Atos criminosos como este são próprios de grupos extremistas, incapazes de conviver em ambiente democrático, e não pautarão os veículos de comunicação brasileiros.


A ABERT, a ANJ e a ANER condenam o ataque e pedem às autoridades uma rigorosa apuração do fato, com a punição dos responsáveis, para que vandalismos como este não voltem a se repetir". Ouça áudio abaixo.


Rádio Eldorado, com informações da Agência do Rádio

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1

Mídia