1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Operação prende 51 membros de organização criminosa paulista no interior de Goiás

Por Marcelo Justo 08 Fevereiro 2018 Publicado em Polícia
Votao
(0 votos)
Lido 398 vezes
'Operação Panótipo' 'Operação Panótipo' Reprodução/Mais Goiás

A delegacia regional de Goiatuba cumpriu nesta quinta-feira (08/02), 75 mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão contra 50 suspeitos de integrar uma facção criminosa com sede na Cadeia Pública do município.


Com a ação, segundo policiais, o grupo que comandava o tráfico de drogas e delitos contra o patrimônio de dentro da prisão foi desarticulado.


As prisões fizeram parte da 'Operação Panótipo', conduzida após um ano de investigações.


De acordo com o delegado Patrick Fernando Carniel, titular de Goiatuba, o grupo atuava em Goiás, mas tinha abrangência nacional e estava sediado em São Paulo.


Além do município goiano, prisões ocorreram em Pontalina, Caldas Novas, Morrinhos e em Dourados (MS). Até o momento 51 pessoas foram detidas, das quais 32 já estavam presas na unidade prisional de Goiatuba.


“Não revelaremos o nome da facção para não dar publicidade aos bandidos”, destacou o delegado.


Segundo Patrick Fernando, a ação desta quinta foi a primeira em território goiano a realizar a prisão de integrantes femininas de uma organização criminosa. Ao todo, 14 mulheres foram presas.


“As investigações apontam que elas tinham participação ativa e já acumulavam funções de comando. Também prendemos um advogado por tráfico de drogas, associação ao tráfico, organização criminosa”, pontuou.


Conforme explica Patrick, os faccionados estavam trabalhavam divididos em uma hierarquia consolidada.


“São os chamados quadros de hierarquia, em que eles funcionavam como uma empresa, com funções pré-estabelecidas, inclusive dentro do presídio. Eles prestavam contas aos superiores deles. Entre as funções estavam geral do estado, que estabelece o comando regional; geral do paiol, que armazenava drogas e armas; e geral da fora do ar, que entrava em contato com faccionados afastados da organização”, observa.


Os detidos serão interrogados e conduzidos à Unidade Priosional de Goiatuba.


“Hoje, após mais de um ano de trabalho, concluímos o inquérito”, concluiu.


Os presos responderão pelo crime de organização criminosa, previsto no artigo 2º da lei 12.850/13, que estabelece pena de três a oito anos, sem prejuízo do aumento de pena pelas funções de comando, emprego de arma de fogo e aliciamento de menores.


Também foram instaurados Inquéritos Policiais para a apuração dos crimes praticados pela organização.


A operação teve participação de 60 policiais da 6ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC); Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc), Grupo Especial de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Gepatri), Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e 2ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP), todas de Itumbiara, além das Delegacias de Polícia de de Bom Jesus, Pontalina, Goiatuba, Morrinhos, Caldas Novas e Piracanjuba.


Fonte: Mais Goiás (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1