1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Motorista de Cristiano Araújo é condenado pela morte do cantor e da namorada

Por Max Casagrande 18 Janeiro 2018 Publicado em Estado
Votao
(0 votos)
Lido 949 vezes
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução/Mais Goiás

O motorista Ronaldo Miranda foi condenado pela morte do cantor Cristiano Araújo e da namorada dele, Allana Morais, em um acidente de carro em 2015, na BR-153, em Morrinhos. A decisão é da juíza Patrícia Machado Carrijo e foi divulgada nesta quinta-feira (18).


Segundo a decisão, ele deve cumprir 2 anos e sete meses de detenção, em regime aberto, pelo crime de homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. A pena foi convertida em prestação de serviços à comunidade e pagamento de dez salários mínimos a uma instituição de caridade a ser escolhida.


Além disso, a juíza determinou que Miranda pague R$ 25 mil a título de reparação dos danos causados aos sucessores de cada uma das vítimas. O condenado ainda teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa.


O casal morreu em um acidente na madrugada do dia 24 de junho de 2015, quando o sertanejo voltava para Goiânia após um show em Itumbiara. O acidente aconteceu na BR-153, km 614, em Morrinhos, quando Ronaldo perdeu o controle do veículo que os três estavam, capotou e foi parar na pista oposta.


Na decisão, a magistrada levou em consideração o inquérito que mostrou que, no momento do acidente, Ronaldo dirigia a 179,3 km/h, velocidade muito acima do permitido na via. Além disso, o investigado alegou ter alterado duas rodas do carro, que foi comprado dois meses antes do ocorrido, para modelos com um aro maior que os originais de fábrica.


O parecer técnico do fabricante do veículo mostrou que a perda de controle do mesmo foi causada por uma combinação de fatores como a alta velocidade e perda súbita de pressão do pneu traseiro, devido às alterações por Ronaldo.


Por esse motivo, a juíza considerou que, apesar de não ter a intenção de matar, o motorista foi negligente e assumiu a responsabilidade pelo acidente.

Na sentença, consta que Ronaldo desprezou as informações do velocímetro do veículo e conduziu de forma “imprudente, negligente e imperita”. No momento do acidente, Allana e Cristiano estavam sem cinto de segurança, sendo que ela vei a óbito na hora e ele chegou a ser socorrido mas também faleceu.


O cantor foi socorrido em estado grave e levado ao Hospital Municipal de Morrinhos, onde o recebeu os primeiros atendimentos. Em seguida, foi transferido em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).


Durante o deslocamento para Goiânia, o cantor sofreu 4 paradas cardíacas. De acordo o hospital, o cantor já chegou sem vida na unidade de saúde.


Fonte: MaisGoiás (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1