1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Combate ao Aedes aegypti deve ser redobrado nas férias em Goiás

Por Marcelo Justo 01 Janeiro 2018 Publicado em Saúde
Votao
(0 votos)
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução

O verão chegou e com ele, volta a urgência em tomar medidas para combater o mosquito Aedes aegypti.


Por causa das chuvas, essa é a época do ano em que o mosquito tem mais facilidade de procriar e infestar bairros e cidades.


Consequentemente isso aumenta o risco de as pessoas serem infectadas por dengue, zika e chikungunya.


De acordo com a última atualização do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), até o início de dezembro, em Goiás, 10 municípios estão em situação de alerta.


Por isso, a população do estado deve ficar atenta e redobrar os cuidados para eliminar possíveis criadouros do mosquito durante as férias.


Antes de aproveitar as festas e viagens, é muito importante fazer uma vistoria em casas, apartamentos e até mesmo no ambiente de trabalho.


Qualquer lugar que possa acumular água é um potencial criadouro para as larvas do Aedes aegypti.


O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Antônio Nardi, convoca toda a população para celebrar a saúde e combater o mosquito.


“Este é o momento não só de desejarmos um feliz natal e um excelente ano novo. Mas é um momento de responsabilidade. De podermos promover o natal da vida. Estamos, juntamente com toda a população, trabalhando a eliminação de todo e qualquer recipiente que junte água parada e possa multiplicar e proliferar o mosquito Aedes aegypti, hoje, causador de três doenças extremamente graves que podem levar a morte”, destaca.


Para fazer parte desse engajamento pela vida, combatendo o Aedes aegypti, basta dedicar 10 minutos por semana para cuidar da limpeza de caixas d’água, piscinas, calhas de telhados e pratos de vasos de plantas.


É preciso atenção também com os quintais das casas para não amontoar lixo como sacos plásticos, garrafas, pneus, tampinhas ou qualquer outro objeto que possa acumular água da chuva.


Fique atento! O mosquito transmissor da dengue, chikungunya e do zika pode estar onde você menos espera. Ouça áudio abaixo.


Rádio Eldorado, com informações da Agência do Rádio

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1

Mídia