1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

PF apura desvios de recursos em programas de financiamento rural em Goiás

Por Marcelo Justo 28 Junho 2017 Publicado em Polícia
Votao
(0 votos)
Lido 676 vezes
PF PF Reprodução/TV Anhanguera

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (28/06), em Goiás, uma ação que visa combater desvios de dinheiro público em programas de financiamento rural.


A operação, batizada de "Fundo Falso", foi iniciada a partir da delação de um gerente do Banco do Brasil. Os crimes teriam ainda a participação de outros servidores do banco. O prejuízo estimado aos cofres públicos é de R$ 100 milhões.


Em nota enviada a imprensa, o Banco do Brasil informou que "colabora com as investigações da Policia Federal".


Conforme a PF, cerca de 80 policiais estão nas ruas para cumprir 70 mandados judiciais, sendo um de prisão preventiva, um de busca e apreensão e 68 de condução coercitiva. Eles foram expedidos pela 11ª Vara Federal de Goiânia.


A operação é coordenada na cidade de Anápolis, a 55 km de Goiânia. Além do município e da capital, os agentes também atuam em Itaberaí, Gameleira de Goiás e Silvânia.


De acordo com as investigações, os recursos eram desviados de programas do Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural) e do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).


O departamento de jornalismo entrou em contato, por email, com a Previdência Social, responsável pelo Funrural, e com a Superintendêcia do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), que cuida do FCO, e aguarda um posicionamento dos órgãos sobre o caso.


Fraudes
Segundo a PF, o crime consistia em fraudes na aprovação de financiamentos ilegais, nos quais áreas sobrepostas e terras em duplicidade eram dadas como garantia. A partir disso, eram obtidas liberações de dinheiro para fins ilegais.


A verba, que deveria ser utilizada no fomento à atividade agropecuária, segundo a PF, era desviada para a aquisição de produtos do próprio Banco do Brasil, como Seguro Ourocap e pagamento de empréstimos.


Os envolvidos podem responder por estelionato qualificado. A pena prevista é de 5 anos em caso de condenação.


Fonte: G1 Goiás (com adaptações)

000 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado

FAMP
Produção de Spots
camara-em-destaque
Vida Nossa de Cada Dia