1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Em crise, Correios decidem acabar com a versão mais barata do Sedex

Por Marcelo Justo 18 Junho 2017 Publicado em Economia
Votao
(1 voto)
Lido 604 vezes
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução

Mergulhados na maior crise financeira de sua história, os Correios decidiu acabar com um dos seus principais produtos: o e-Sedex.


No entanto, a possibilidade de encerrar o serviço gerou reação entre os franqueados, que já preveem queda de receitas e prometem recorrer à Justiça para que o produto continue a ser comercializado.


O e-Sedex é um serviço dos Correios exclusivo para comércio eletrônico. Seu preço é quase igual ao de uma encomenda convencional, mas tem exatamente os mesmos os prazos de entrega do Sedex normal.


O que difere é que a área de cobertura é restrita a algumas cidades e há o limite de peso de objetos postados — de até 15 quilos.


A partir desta segunda-feira (19/06), a modalidade não estará mais disponível nas agências. Os Correios enviaram um comunicado às empresas que utilizavam o serviço, dizendo que “em virtude da aprovação da nova Política Comercial pelo Conselho de Administração dos Correios, o serviço e-Sedex será descontinuado”.


A ação que impedia o fim da modalidade havia sido solicitada pela Associação Brasileira de Franquias Postais, que afirma que o e-Sedex representa 30% do faturamento das lojas.


O documento questionava a decisão ao afirmar que não houve a divulgação de um plano de viabilidade que contemplasse o fim do serviço e que a decisão teria sido tomada pela diretoria executiva, sem a consulta do conselho de administração da companhia, órgão competente para decidir sobre o assunto. De acordo com os Correios, foram tomadas as providências judiciais cabíveis em relação à ação.


“Prezado cliente,

Em virtude da aprovação da nova Política Comercial pelo Conselho de Administração dos Correios, informamos que o serviço e-SEDEX será descontinuado a partir de 19/06/2017. Portanto, todas as postagens deverão ser realizadas nos códigos de SEDEX ou PAC ativos no contrato.

Acrescentamos que as pré-listas de postagem (PLP) e e-tickets (autorizações de postagem para logística reversa) geradas e não utilizadas até o dia 18/06/2017 terão os códigos de e-SEDEX substituídos pelo código SEDEX. Caso não seja do seu interesse a postagem com SEDEX, será necessário gerar nova PLP ou autorização de postagem com código de serviço PAC.

Para mais informações, entre em contato com seu representante comercial”.


Fonte: O Globo (com adaptações)

000 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado