1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

"Eficiência" é sem dúvida um dos adjetivos que pode ser usado para classificar o trabalho da Polícia Militar de Mineiros (7ª CIPM). Pode-se dizer que mesmo com a já conhecida carência de pessoal, a corporação consegue fazer seu trabalho com muita eficácia.


E foi com esta eficiência que a PM conseguiu prender quatro suspeitos de realizarem um assalto, no último dia 22, no Posto Boa Vista (Clique aqui relembre o caso). Na ocasião, o frentista Wilson José Soares, de 60 anos, levou um tiro no abdômen quando estava na porta do escritório do estabelecimento. Wilson foi encaminhado com a bala alojada no corpo e em estado grave ao Hospital de Urgências de Santa Helena de Goiás. A família do idoso informou que ele permanece internado.


Ao total, foram dois adultos e dois menores capturados. Em relato à Polícia Militar, Um dos menores teria confessado que atirou apenas para intimidar os frentistas, sem a intenção de acertar. Dois dos acusados davam suporte aos outros dois que praticavam o assalto. Também foram apreendidos em posse dos suspeitos as roupas que provavelmente foram usadas no dia do crime e duas motos utilizadas na 'correria' dos meliantes. A arma que acertou o senhor Wilson não foi encontrada.


Clique aqui e veja mais fotos


Medo
As câmeras de segurança foram instaladas há cerca de um ano, depois de o posto de combustíveis ter sido assaltado. Na ocasião, os criminosos atiraram contra os funcionários que estavam em uma sala. Nas portas, ainda estão as marcas de cinco disparos.


Por causa da violência, os funcionários estão com medo. Um deles, que preferiu não se identificar, afirma que desta vez foi pior porque nos outros assaltos ninguém tinha ficado ferido. “A gente fica com aquele medo, com cuidado, que pode acontecer qualquer hora. Deus que nos livre para não acontecer de novo”, afirma o frentista.


Rádio Eldorado, com informações do G1 Goiás

 

K2_PUBLISHED_IN Mineiros

O final de semana foi trágico em Jataí. Somente no trânsito, ocorreram duas mortes. O primeiro acidente fatal ocorreu na BR-158, a cerca de 4 km após o Lago Bom Sucesso, em sentido ao povoado da Estância.


Segundo uma testemunha, um motociclista foi tentar ultrapassar uma carreta que estava a sua frente, quando a moto se chocou com o último reboque da carreta. A testemunha relatou ainda que o motociclista estava ziguezagueando com a moto entre as duas pistas.


O motociclista ficou caído no meio da pista e a carreta continuou a viagem. Uma equipe de resgate do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada, mas já era tarde, já que o motociclista já estava sem vida.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) esteve no local sinalizando e controlando o trânsito até a chegada da equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Jataí, para a remoção do corpo. Até o momento, a vítima ainda não foi identificada, pois não portava nenhum documento. Segundo informações extraoficiais, o primeiro nome do motociclista é Divino e ele estava a caminho de um assentamento rural que se localiza nas proximidades do trecho onde aconteceu o acidente.


A PRF acredita que o caminhoneiro possa não ter percebido o choque da motocicleta contra o reboque da carreta e por isso seguiu viagem.


Filme “Premonição” em Jataí
Na mesma noite, outro gravíssimo acidente deixou mais uma vítima fatal. Desta vez na Rua Jerônimo Silva, no centro de Jataí.


Testemunhas informaram à Polícia Militar que o condutor de uma moto CB 300 tentou uma ultrapassagem em um fusca, mas acabou colidindo na traseira do fusca, sendo arremessado para a via de sentido contrário. Uma picape Hilux que trafegava no local atropelou o condutor da moto.


A vítima é José Filho. Ele ainda foi socorrido com vida e levado ao Centro Médico Municipal. Porém, não resistiu aos ferimentos e faleceu por volta das 0h de domingo (27).


Fonte: Plantão de Polícia JTI/Saulo Prado
Adaptações: Rádio Eldorado/Eduardo Candido

K2_PUBLISHED_IN Região

A Justiça de Goiás afastou mais dois prefeitos presos na Operação Tarja Preta, suspeitos de fraudar licitações para a compra de medicamentos e equipamentos hospitalares no estado. Foram alvos das novas decisões os prefeitos Glimar do Prado (PP), de Uruana, e Zilmar Alcântara (PTB), de Inaciolândia.


Com isso, cinco dos 12 prefeitos presos por suspeita de participação no esquema criminoso estão impedidos de exercer suas funções. Além de Prado e Alcântara, também estão afastados os chefes dos executivos municipais Aurélio Mauro Mendes (PSDB), de Aragarças, Otair Teodoro Leite (PSDB), de Piranhas, e Delson José dos Santos (PSDB), de Carmo do Rio Verde. Os políticos seguem no Núcleo de Custódia de Goiânia, onde estão presos desde a última terça-feira (15).


De acordo com o Ministério Público Estadual (MP-GO), que conduz as investigações, a liminar sobre Uruana foi expedida na sexta-feira (18) pelo juiz Liciomar Fernandes da Silva. Também foram afetados pela medida o secretário de Administração do município, Nelson Fidélis Diniz Júnior, e a secretária de Saúde, Cássia Valéria Carneiro.


Leia também:
* MP pede afastamento dos agentes públicos investigados na Operação Tarja Preta
* OPERAÇÃO TARJA PRETA | Visitas de parentes a prefeitos presos revolta familiares de outros detentos


O magistrado também determinou o bloqueio de R$ 220 mil em contas bancárias dos envolvidos no esquema em Uruana, incluindo os ativos financeiros de três empresas investigadas na operação: J. Médica Distribuidora de Materiais Hospitalares Ltda, Pró-Hospital Produtos Hospitalares Ltda – EPP e Única Dental Vendas de Produtos Odontológicos e Hospitalares Ltda – ME.


O juiz ordenou ainda a suspensão cautelar dos efeitos jurídicos dos contratos celebrados entre o município e as empresas, referentes à aquisição de medicamentos e materiais hospitalares.


Já a decisão sobre Inaciolândia foi concedida nesta segunda-feira (21) pelo juiz Alessandro Luiz de Souza, da comarca de Cachoeira Dourada, que também determinou o afastamento do secretário de Finanças do município, Valmir de Andrade Alves, e da servidora Leidyene Bessa do Nascimento. Além disso, foi ordenado o bloqueio de ativos financeiros dos investigados na cidade no valor de R$ 107.487,69.


Foi tentado contato com as prefeituras e empresas farmacêuticas citadas, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.


Operação Tarja Preta
No total, 37 pessoas foram presas na Operação Tarja Preta, desencadeada em 19 municípios goianos e nas cidades de Barra dos Garças e Pontal do Araguaia, no Mato Grosso. Deste total, onze pessoas já foram ouvidas pelo MP-GO e liberadas pela Justiça.


De acordo com a investigação do Centro de Segurança Institucional de Inteligência (CSI), do MP-GO, em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), a base da organização criminosa era formada por seis empresas do ramo de medicamentos sediadas em Goiânia, que fizeram uma espécie de loteamento de licitações em todo o estado para a venda de produtos superfaturados.


“As fraudes tiveram início na última eleição municipal, quando os prefeitos envolvidos foram aliciados pela quadrilha. Em troca do financiamento de campanha, os futuros administradores garantiam exclusividade as empresas para a venda de medicamentos nas cidades”, explicou o coordenador do CSI, José Carlos Nere.


Depois de eleitos, esses prefeitos e demais envolvidos cumpriram o acordo e participavam das irregularidades, fraudando documentos para que a atividade tivesse a aparência de legalidade. “As empresas se dividiam entre elas, pois uma cobria a outra nas falsas licitações. A própria quadrilha montava o edital e já definia alguns critérios que restringiam as concorrentes que não eram do grupo. Com isso, vendiam da forma e com o preço que quisessem”, ressaltou o coordenador.


Os prefeitos envolvidos são: Aurélio Mendes (PSDB) de Aragarças, Delson José Santos (PSDB) de Carmo do Rio Verde, Zilmar Alcantâra (PTB) de Inaciolândia, Janduhy Diniz (PSDB) de Rialma, Glimar do Prado (PP) de Uruana, Romário Vieira da Rocha (PR) de Corumbaíba, Marcos Roger Garcia Reis (PMDB) de Cromínia, Neldes Beraldo Costa (PT) de Perolândia, Sinomar José do Carmo (PMDB) de Aloândia, Fausto Brito Luciano (PSDB) de Araguapaz e Otair Teodoro Leite (PSDB) de Piranhas. Já em Pires do Rio foi efetuada a prisão do ex-prefeito Luiz Eduardo Pitaluga da Cunha (PSD), que foi cassado em 17 de setembro deste ano.


As fraudes também aconteciam nos casos emergenciais, em que é dispensada a necessidade de licitação. “Esse procedimento era para ser executado somente em casos extremos, mas virou prática rotineira nesses municípios. Além disso, todo o processo era conduzido de maneira a favorecer determinadas empresas”, explicou Nere. Segundo ele, o pagamento as empresas eram feitos por meio de vales e as notas fiscais, com valores superfaturados, eram emitidas com datas retroativas.


Segundo a investigação, um escritório de advocacia de Goiânia chamava distribuidoras de medicamentos para participar do esquema. Esse escritório montava os processos para a concorrência pública, indicando aquela que venceria a licitação como menor preço, já superfaturado.


Fonte: G1 Goiás
Adaptações: Rádio Eldorado/Eduardo Candido

K2_PUBLISHED_IN Polícia

As Polícias Civil e Militar de Jataí, em uma ação conjunta, recuperou 16 vacas cruzadas que haviam sido adquiridas de forma ilícita de um pecuarista no município de Caiapônia, a 130 quilômetros de Mineiros. A Vítima do golpe é o Sr. Itair José do Carmo, proprietário da fazenda Campo Alegre.

Ele procurou a polícia informando que havia vendido 16 rezes para duas pessoas que o procuraram em sua propriedade. Os animais foram vendidos pelo valor de R$ 32 mil com cheques pré-datados. Após consultar os cheques, o fazendeiro descobriu que as contas do referidos cheques não existiam mais.

Foram autuados em flagrante Zildomar Silva Souza (pelo no Artigo 180 - Receptação) e Mauro Miranda de Lima (Artigo 171 - Estelionato). A polícia iniciou as investigações na manhã desta terça-feira (18) e, ao final da tarde, já havia conseguido recuperar o gado.

A polícia, com a ajuda do Sr. Itair, fretou um caminhão e recolheu o gado que estava dividido em vários lugares em Jataí.

Fonte: plantaodepoliciajti.com/Saulo Prado

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Polícia

A direção do Instituto Médico Legal (IML) de Jataí informou que o motivo de não ter tido condição de buscar o corpo do homem que morreu assassinado no Jardim das Perobeiras, em Mineiros, não foi falta de combustível na viatura, e sim um problema mecânico. (Clique aqui e saiba mais detalhes) O fato ocorreu no último domingo (16).  

Leia também:
Caminhoneiro mata homem por drogas no Jardim das Perobeiras


A informação quanto à falta de combustível foi divulgada a partir de um documento oficial, ou seja, o Boletim de Ocorrência da Polícia Militar de Mineiros (7ª CIPM). Veja abaixo a reprodução do documento



Portanto, independente do fato, se foi combustível ou problemas mecânicos, esta mais do que constatado, que uma só viatura não é suficiente para a regional do IML de Jataí, e cabe ao Governo do Estado proporcionar à Polícia Técnico Científica uma melhor estruturação, para que os seus funcionários possam desenvolver de forma mais digna as suas funções.

Rádio Eldorado, com informações do site plantaodepoliciajti.com/Saulo Prado

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Polícia

Um homem foi brutalmente agredido neste domingo (16), no Setor Leontino, em Mineiros. O caso ocorreu por volta das 21h30, na esquina da Rua Matrinchã, com a Avenida Erexim. Ele teria sido violentado após uma discussão por motivo ainda não esclarecido.

De acordo com a Polícia Militar (7ª CIPM), testemunhas teriam informado que Jauder Cardoso Santos, de 27 anos, foi espancado por quatro pessoas. Duas delas são conhecidas como "Betão" e "Mazinho". Ambos os suspeitos não foram localizados.

O Corpo de Bombeiros (6ª CIBM) realizou o pronto-atendimento ao ferido e o encaminhou ao Hospital das Clínicas. Jauder ficou bastante ferido. Em sua cabeça havia um corte profundo, o que provocou uma grande hemorragia. Entramos em contato com a equipe de enfermagem do hospital e uma das enfermeiras nos informou que Jauder já recebeu alta na manhã desta segunda-feira (17)

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Polícia

Um homem de 43 anos foi esfaqueado por sua amasia na madrugada desta quarta-feira (12), por volta das 4h30. O caso ocorreu na Rua Travessa Herondina, no Setor São João, em Mineiros.

Segundo informações da Polícia Militar (7ª CIPM), a jovem de 25 anos teria contado aos policiais que o homem tentou matá-la e, por isso, ela o agrediu. A jovem teria se utilizado de duas facas para ferir o homem no ombro esquerdo.  

No local do crime, os militares acharam ainda vestígios de consumo de cocaína. Os policiais, cabo Bruno e soldado Teixeira, prenderam a jovem e a conduziram à Delegacia de Polícia, junto com as facas usadas no delito.    

Após ser esfaqueado, o homem buscou auxílio em um vizinho, que logo acionou o Corpo de Bombeiros para realizar o pronto-atendimento. Os bombeiros informaram à Rádio Eldorado que conduziram a vítima ao Hospital Samaritano. Chegando lá, a enfermeira plantonista teria explicado aos militares que não havia meios para atender a vítima naquele momento, pois não havia cirurgião no hospital. Com isso, os bombeiros encaminhou o homem ao Hospital São Lucas, onde ficou internado.

A equipe de jornalismo da Rádio Eldorado entrou em contato na tarde de hoje (13) com o Hospital São Lucas, para saber mais detalhes quanto ao estado de saúde da vítima e foi surpreendida com a notícia de que o homem, mesmo ferido, havia fugido do estabelecimento. “Fugiu hoje pela manhã”, informou umas das enfermeiras do hospital. “Os machucados dele não eram graves”, ressaltou a enfermeira.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Polícia

O comerciante Hilário Salvatico e sua esposa Alaci Ragagnin Salvatico, foram sequestrados e mantidos em cárcere privado, nesta quinta-feira (30), em Chapadão do Céu, a cerca de 196 quilômetros de Mineiros. Uma das filhas do casal, uma jovem de 10 anos, também foi levada pelos criminosos. O fato ocorreu por volta das 22h30, na Rua E, Cidade Jardim.  

Segundo informações policiais, uma ligação anônima teria alertado a Polícia Militar (7ª CIPM) de que no interior da garagem do sobrado onde vivem o senhor Hilário e sua família havia uma movimentação estranha de duas pessoas usando capacetes e duas motos paradas em frente ao sobrado do senhor Hilário. A mesma pessoa que efetuou a ligação anônima disse ainda que achou tudo muito estranho e resolveu dar a volta no quarteirão para averiguar direito o que estaria ocorrendo.

Assim que deu a volta, a pessoa acabou se deparando com as motos saindo do local em altíssima velocidade, em direções opostas e com os faróis apagados. Diante dos fatos, os policiais foram à residência verificar o que poderia estar acontecendo. Chegando lá, os policiais encontraram a filha mais velha do casal, uma jovem de 27 anos, já negociando e mantendo contato por telefone com um dos sequestradores.

Segundo a jovem, os meliantes pediam dinheiro para libertar seus familiares e faziam diversas ameaças, dizendo para que a polícia não fosse alertada.  Após a última ligação dos sequestradores à jovem, os policiais verificaram de que havia esgotado todas as hipóteses de negociação ou acordo. A partir daí, os meliantes já não fizeram mais contato.

Força tarefa

Diante da situação, foi organizada uma força tarefa entre policiais militares de Chapadão do Céu para encontrarem as vítimas e os meliantes. A equipe ficou composta pelo tenente Ismael, sargento Saliba e os soldados Hamilton e Roberto, entre outros. Até policiais que estavam de folga participaram da caçada, incluindo o cabo Eurípedes, cabo Denis, soldados Batista e Alady.

O grupo policial realizou patrulhamento em toda a cidade e em estradas vicinais que dão acesso a diversas fazendas. E, durante a procura na GO-302, foi avistado pelos policiais um veículo abandonado, sem ninguém no carro e nas proximidades. Tratava-se de um Ford Fiesta de propriedade da família sequestrada.

Vítimas encontradas

Depois de encontrado o veículo, o patrulhamento foi intensificado na esperança de achar as vítimas. Após diversas buscas, os policiais foram informados através do telefone emergencial, 190, de que o casal e a criança haviam sido encontrados no Setor Quinca. Segundo informações da polícia, as vítimas estavam sujas e aparentemente abatidas. Porém, sem sinais de agressão física.

De acordo com informações das vítimas, elas foram liberadas pelos sequestradores quando eles perceberam a movimentação policial no encalço deles. A polícia não conseguiu capturar os criminosos até o momento.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Polícia

A Polícia Militar de Mineiros (7ª CIPM) deteve, nesta quinta-feira (30), o jovem Marcos Vinícius, de 23 anos. Ele é suspeito de ter cometido dois furtos a transeunte em Mineiros.

O primeiro roubo ocorreu na última segunda-feira (27) e o segundo na terça (28). De acordo com informações policiais, o suspeito se utilizava de uma faca para cometer os delitos. "Ele costuma abordar as vítimas e colocar a faca no pescoço", afirmou o soldado Alexandre, da 7ª CIPM.   

A detenção ocorreu em uma abordagem policial efetuada pelo Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) ao suspeito, na Rua Jacuba, Setor Dom Eric. Os soldados Alexandre, Ailton, Polizzel e Jorge, informaram que durante uma patrulha, acabaram identificando o possível meliante e o encaminhou ao Departamento de Polícia Civil.

Na delegacia, uma das vítimas do roubo identificou Marcos Vinícius como o autor do delito. Apesar de diversas pistas contra o jovem, ele nega insistentemente os crimes.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Polícia

A Polícia Civil de Goiás decidiu suspender a greve, que completou 49 dias nesta quarta-feira (29). A decisão foi tomada durante assembleia nesta tarde com membros da categoria. O serviço deve ser normalizado ainda nesta quarta. O governo ofereceu reestruturação da carreira e um plano de bônus, que varia de 5% a 20%, dependendo do salário.

A votação a favor da suspensão, segundo o diretor jurídico do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás (Sinpol-GO), Rainel Mascarenhas, foi quase que unânime. "Alguns pontos precisam ser apresentados na Assembleia Legislativa sobre readequação de níveis na carreira. A promessa do governo é que vai ficar da maneira que nós queremos, pelo menos nessa parte. É importante visar que optamos pela suspensão e se algum dos pontos acordados forem desrespeitados vamos retomar a greve", declarou Mascarenhas.

Por causa da paralisação, muitos casos ficaram sem ser investigados. Como incêndio na casa da costureira Neuriane Souza dos Santos. A residência, que pegou fogo há aproximadamente um mês, não passou por perícia porque ela não conseguiu registrar a ocorrência na delegacia.

Ainda abalada por causa da perda do filho, uma semana antes do incêndio, ela não sabe quando voltará a trabalhar, já que suas máquinas foram destruídas pelo fogo. “Eu não sei realmente o que sobrou. Quero tirar minhas coisas. Quero recomeçar minha vida. Tenho outro filho que mora comigo, minha nora, e ela [a polícia] não resolve isso para mim. A polícia existe para acolher o cidadão, não para deixar desse jeito”, reclamou a costureira.

Liberação de veículos

Carros roubados que foram recuperados pela polícia também não foram entregues aos donos durante os quase 50 dias de paralisação. Por causa da greve, a retirada do sistema não é realizada e o veículo recuperado continua constando como furtado. Com isso, ele não pode ser devolvido ao dono. Ao todo, são mais de 80 automóveis nessa situação na Delegacia Estadual de Furtos e Roubos de Veículos (DEFRV), em Goiânia.

Atualmente, os agentes e escrivães da Polícia Civil recebem R$ 2.971,95. Eles pediram salário de R$ 7.250. O mesmo aconteceu com os peritos e médicos criminalistas, que recebem R$ 5.714, mas reivindicaram que seja pago R$ 7.428. As propostas anteriormente oferecidas pelo governo não foram aceitas pela categoria.

Fonte: G1 Goiás

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Segurança
Página 1 de 11