1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Uma missão da União Europeia estará em Goiás a partir desta quarta-feira (7) para uma visita a propriedades aptas a produzir carne para a exportações para países da União Europeia. O objetivo é checar, mais uma vez, como o trabalho de rastreabilidade está sendo conduzido no Brasil e se as condições sanitárias se enquadram às exigências do Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina (Sisbov). Atualmente, oito estados exportam carne bovina para a UE, sendo Goiás o primeiro da lista, com o maior número de confinamentos.

“A missão da UE faz uma auditoria no Estabelecimento Rural Aprovado pelo Sisbov (ERAS), e checa se as condições da propriedade atendem o que prevê a instrução normativa n° 17/2006, afirma Silvânia Reis, coodenadora do SISBOV, da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (AGRODEFESA), que desde 2008 coordena os trabalhos de auditorias nas propriedades exportadoras.

Rastreabilidade é o monitoramento do animal por meio de informações registradas individualmente que permitem identificar a origem deste e que, em território nacional, está a cargo do SISBOV, instituído pelo Ministério da Agricultura e regida pela Instrução Normativa 17/2006, que conceitua o sistema como o conjunto medidas e procedimentos adotados para caracterizar a origem, o estado sanitário, a produção e a produtividade da pecuária nacional, e a segurança dos alimentos provenientes desta exploração econômica.

Os inspetores Javier Tellechea, Pauline Stanley e Karsten Giffey visitarão a Fazenda Conforto, em Nova Crixás, na quinta-feira, 08, e a Fazenda Floresta, em Nazário, na segunda-feira, 12, daí seguindo para Minas Gerais. Em Goiás estarão acompanhados de representantes do Ministério da Agricultura e de Certificadoras (entidades governamentais ou privadas responsáveis pela caracterização das propriedades rurais), e de uma equipe da AGRODEFESA composta de quatro médicos veterinários, da Gerência de Sanidade Animal (GESAN), SISBOV, da Unidade Operacional Local onde está localizada a propriedade.

Basicamente, a missão terá dois momentos a campo: a checagem do rebanho, onde os animais são conduzidos ao curral para inspeção, contagem, leitura de brincos, presença e ou perdas dos mesmos, e a checagem documental, que está relacionada com a conferência e confronto dos documentos da propriedade com os dados do MAPA e da AGRODEFESA. Neste sentido é verificado também o transito dos animais, por meio da Guia de Trânsito Animal (GTA).

“Nossa expectativa é que sejamos aprovados pela quarta vez consecutiva, pois hoje toda a cadeia responsável pelo Sistema é participativa e amadureceu com as atividades, tornando as ações que antes eram extremamente complicadas em ações mais diretas e práticas”, adianta Silvânia.

A visita de missões da União Europeia ao País são realizadas anualmente desde 2008, geralmente nos meses de março.O resultado é anunciado pelos inspetores ao Ministério da Agricultura no período final da visita e habilitam os diferentes estados a continuarem exportando a carne bovina para a União Europeia. “Sendo este resultado positivo para Goiás, colabora para o aumento das exportações do produto, já que é um forte indicativo de que houve uma checagem minuciosa e atendimento às exigências dos 27 países que compõem a União Europeia”, conclui Silvânia.

K2_PUBLISHED_IN Comercio

A greve dos professores da rede estadual em Goiás completou um mês nesta terça-feira (6). A categoria deu início às negociações com o governo hoje (clique aqui e saiba mais detalhes), mas ainda não houve acordo. Com isso, pais e alunos ficam preocupados e temem que o ano letivo seja comprometido.

Desde que começou a greve dos professores, o estudante do 2º ano Anderson Mateus, de 16 anos, ajuda o avô com os serviços na mercearia todas as manhãs, mas confessa que preferia estar na sala de aula. “Enquanto os outros concorrentes estão estudando, nós estamos parados. E quando for repor as aulas, não vai pegar o conteúdo todo, como se fossem nas aulas normais”, reclama o estudante, que quer prestar vestibular para medicina veterinária.

No colégio onde Anderson estuda somente a parte administrativa funciona. “O administrativo ganha menos que um salário mínimo e não deveria”, diz a auxiliar de administração Eleusa Perpétua dos Santos.

Esse foi um dos motivos da greve dos trabalhadores da educação. A incorporação da titularidade dos professores aos salários foi outra causa. Governo e professores estão em fase de negociação. Os representantes dos professores e a Secretaria Estadual de Educação se reuniram nesta terça-feira para negociar o fim da greve, mas nenhum acordo foi fechado.

Fonte: G1 Goiás

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

Demonstrativo de pagamento aponta para um salário abaixo do mínimo determinado por lei (Foto: TV Anhaguera)

K2_PUBLISHED_IN Educação

De acordo com o último levantamento do Ministério da Saúde, Goiás está entre os estados que correm mais risco de enfrentar um surto de dengue. Oito municípios e a capital, Goiânia, são os que registraram maior número de casos e precisam reforçar as ações contra a doença. O secretário de Saúde de Goiás, Antônio Faleiros, explica como a população pode colaborar para combater o mosquito Aedes Aegypt.

"Aqui em Goiás, a maior parte de caso de dengue é por causa do lixo. Tentar evitar qualquer tipo de reservatório de água, evitar vasos que recipiente que pode acumular água, evitar lixo, evitar jogar qualquer tampa, enfim qualquer objeto que possa servir de criadouro para o mosquito", diz Faleiros.

Para reforçar o combate a dengue, o Ministério da Saúde vem repassando recursos adicionais para cidades que apresentam bons projetos de prevenção. Mais de 92 milhões de reais foram investidos em recursos extras para mais de mil e cem cidades de todo o País. Para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o incentivo e a parceria dos governos são os maiores aliados contra a dengue.

"São com essas duas palavras, de um lado a parceria e de outro incentivo ao desempenho, preocupação com desempenho e qualidade, que eu acho que nós podemos vencer a dengue e, com isso também, continuar estruturando cada vez mais o serviço de saúde", destaca Padilha.

Nesse período de calor e chuvas, ideal para a proliferação do mosquito da dengue, o Ministério da Saúde alerta para a importância das ações de prevenção. Casas e quintais limpos, sem água parada em recipientes como vasos de plantas. Além disso, o lixo deve ser jogado em locais apropriados.

Fonte: Agência do Rádio

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Saúde

Já tem data marcada a 11ª edição da Tecnoshow COMIGO, uma das maiores feiras de tecnologia rural do Centro-Oeste brasileiro, que se realizará entre os dias 9 e 13 de abril, no Centro Tecnológico COMIGO (CTC) da cidade de Rio Verde (GO).

Promovida desde 2002, a Tecnoshow atrai mais de 70 mil visitantes durante os cinco dias de exposição. Para este ano, a Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (COMIGO), realizadora do evento, espera superar os R$ 500 milhões de negócios realizados em 2011.

Além disso, a meta é ultrapassar o número de expositores do ano passado, que chegou a 400 empresas participantes. Somente no período que antecede e durante a feira são criados cerca de 5 mil empregos temporários. Os mais de 1,5 mil quartos, dos 31 hotéis da cidade, são reservados com antecedência e completamente ocupados na semana do evento.

Segundo o presidente da COMIGO, Antonio Chavaglia, a feira é uma oportunidade única para que os produtores locais se atualizem com as mais de 50 palestras que a exposição oferece, além dos estandes que mostram o que há de mais novo em questão de pesquisa, sustentabilidade e novas tecnologias do campo.

“A Cooperativa, ao realizar a feira, cumpre com o papel de prestar serviço de qualidade para os produtores rurais. Estamos preparando tudo com o melhor que podemos oferecer ao nosso público, com a garantia de que este ano vai ser melhor ainda que as edições passadas”, declarou o presidente.

Estrutura

O CTC de Rio Verde abriga uma área de 60 hectares, onde empresas e instituições de diversos segmentos fazem exposição de equipamentos, experimentos, pesquisa, ensino e comércio.

No local, é possível encontrar máquinas, veículos e equipamentos agropecuários, insumos, sementes, defensivos, especialistas, instituições financeiras, de pesquisa e ensino  (Embrapa, Faculdade de Rio Verde, Secretaria de Agricultura do Estado de Goiás), além de animais de diferentes raças e espécies.

Também estão previstas atividades como dinâmicas de máquinas, circuito ambiental (cenários e painéis com o objetivo de impactar e sensibilizar os visitantes sobre os cuidados com o meio ambiente) e entrega do 5º Prêmio de Gestão Ambiental Rural COMIGO, que revela os esforços dos cooperados na realização de ações de conservação dos recursos naturais nas propriedades, em busca de uma atividade agropecuária sustentável.

Serviço:
Tecnoshow COMIGO 2012
Local: CTC de Rio Verde - GO (Anel Viário Paulo Campos, Km 7, Zona Rural)
Período: 9 a 13 de abril (segunda a sexta-feira)
Horário: 8 às 18 horas
Serviço: Geração e difusão de tecnologias agropecuárias, exposição e dinâmicas de máquinas e equipamentos, palestras, exposição de animais e dinâmicas de pecuária.
Entrada: Gratuita
Site: www.tecnoshowcomigo.com.br
Twitter: @tecnoshowcomigo

Fonte: A Redação

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Tecnologia

Os aprovados na 4ª chamada no vestibular 2012/1 e no Sistema de Avaliação Seriado 2009/3 da Universidade Estadual de Goiás (UEG) têm amanhã (23) e sexta-feira (24) para realizarem a matrícula na unidade universitária para qual concorreu à vaga.

De acordo com a instituição, os aprovados nessa chamada, que não atenderem o prazo perderão automaticamente a vaga. A lista dos convocados foi divulgada no dia 15 de fevereiro. Clique aqui e veja a lista de aprovados.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Educação

Com foco na prevenção de acidentes e com intuito de garantir a tranquilidade de turistas e moradores em todo o Estado de Goiás, o Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás pretende lançar nesta sexta-feira, dia 17, às 8 horas, a Operação Carnaval 2012 com o lema: “Prevenção na folia, garante a alegria”.

De acordo com os militares, serão aproximadamente 437 bombeiros atuando em 45 postos de monitoramento localizados em pontos turísticos e locais de maior fluxo de pessoas em Goiás. Nestes locais, os bombeiros ainda farão a inspeção das instalações, com objetivo de proporcionar segurança às pessoas.

Serão averiguados as estruturas de palcos, camarotes e arquibancadas para se evitar riscos de queda. Locais de acesso e saída de emergência e riscos de incêndios, entre outros, também serão averiguados. De acordo com o comando do Corpo de Bombeiros, a Operação Carnaval 2012 seguirá até o meio-dia da quarta-feira (22).

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Segurança

A UEG divulgou agora há pouco a lista dos classificados na quarta e última chamada do Processo Seletivo 2012/1 e do Sistema de Avaliação Seriado 2009/3. O documento com os aprovados está disponível no portal da UEG (clique aqui e acesse). 

Os convocados têm os dias 23 e 24 próximos para realizar o cadastramento e matrícula na unidade universitária em que foram selecionados. O início das aulas está previsto para o dia 27 de fevereiro.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Educação

A liminar que declarou a ilegalidade da greve dos professores da rede estadual de ensino, iniciada no último dia 6, continua valendo. A paralisação dos professores da rede estadual de ensino completa hoje dez dias. Ontem, o julgamento do agravo regimental recebeu pedido de vistas do desembargador João Waldeck Félix de Sousa, o que deixa tudo como está até a manifestação do Tribunal de Justiça sobre o assunto.

A liminar do último dia 4, expedida pelo juiz Fábio Cristóvão Campos Faria, considera o movimento abusivo por prejudicar um serviço essencial à população. Ainda foi imposta uma multa diária de R$ 30 mil ao Sintego. Já o desembargador que relatou o processo defendeu o retorno às escolas daqueles professores que aderiram à paralisação proposta pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego) e afirmou que a Seduc deve dispor dos meios necessários para manter a rotina nas escolas da rede pública estadual.

Além disso, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) já havia encaminhado ofício à Seduc, no último dia 10, determinando o corte de ponto dos grevistas e a reposição de aulas no mês de julho.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

 

K2_PUBLISHED_IN Educação

O novo escolhido pelo governador Marconi Perillo para ser o reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Haroldo Reimer, espera ser nomeado nesta quarta-feira (15). Enquanto aguarda a publicação de seu nome no Diário Oficial, trabalha por mudanças na instituição e avisa: "Haverá agora um conjunto de ações em prol da universidade".

O antecessor de Reimer, Luiz Antônio Arantes, pediu demissão na sexta-feira (10) em meio a indícios de irregularidades na gestão da unidade nos dois últimos anos. O pedido de Luiz Antônio foi acatado e na segunda-feira (13) Marconi anunciou o professor Haroldo Reimer como o novo reitor da instituição.

Reimer se coloca como reitor interino, pois, a princípio, ficará no cargo até novembro, quando deve tomar posse o reitor que deverá ser escolhido pela comunidade acadêmica na eleição de setembro. Segundo ele, nessa fase de transição, o governo sinalizou ações importantes, como a convocação de 96 professores do cadastra de reserva, após o carnaval.

Outra mudança discutida é a reformulação no plano de cargos e salários dos docentes. A intenção é transformar a dedicação exclusiva, atualmente paga como gratificação, em regime de trabalho. "Isso significa que se a pessoa sair para fazer um doutorado, ou pós-doutorado, não perde a gratificação", explica.

As mudanças vão depender da Assembleia Legislativa, pois o plano precisa ser formalizado em lei estadual, aprovada pelos deputados. Também está em fase de discussão, de acordo com novo reitor, a ampliação de vagas para doutores e pós-doutores, além de uma adequação do corpo técnico-administrativo, o que deve ocorrer via concursos.

"A expectativa é de que, nessa condução, o projeto que ganhe maturidade a partir da própria universidade", diz o reitor. Para isso, ele tem se reunindo desde terça-feira (14) com as entidades representativas (docentes, técnicos e estudantes). Quer um "amplo diálogo com os pró-reitores e corpo diretivo da administração".

As mudanças discutidas com o governo, de acordo com Reimer, tiveram como ponto de partida o relatório da Comissão de Estudos da Universidade Estadual de Goiás, apresentado em setembro do ano passado ao secretário de Ciência e Tecnologia Mauro Faiad. O levantamento foi elaborado com sugestões dos próprios membros da UEG e contribuiu com o plano de reestruturação da instituição. "Alguns pontos serão atendidos", diz o novo reitor.

Exoneração
Até então gerente de Pós-Graduação da UEG, Haroldo Reimer assume o lugar antes ocupado por Luiz Antônio Arantes, que pediu a exoneração do cargo em meio a 19 supostas irregularidades na gestão da unidade nos anos de 2010 e 2011.

Entre as principais denúncias, segundo a Controladoria-Geral do Estado de Goiás, estão um convênio irregular de R$ 10 milhões com uma fundação, a ausência de licitações na compra de produtos e serviços e supostos contratos irregulares. Conforme o Ministério Público, a instituição tem sofrido com o sucateamento da estrutura e a falta de professores e servidores concursados.

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) chegou a solicitar, no fim de 2011, o afastamento temporário do então reitor Luiz Antônio Arantes, para facilitar as investigações. "Nós recebemos um relatório da controladoria apontando indícios de diversas fraudes", explica a promotora de Justiça e coordenadora dos Centros de Apoio Operacional (CAOs) da Educação e do Patrimônio Público, Simone Disconsi.

Durante todo o ano passado houve boatos de uma possível intervenção na UEG. Um inquérito civil público foi instaurado na promotoria de Anápolis, onde fica a sede da universidade, para apurar as supostas irregularidades. Mas, apesar da polêmica envolvendo a saída de Luiz Antônio Arantes, a justificativa apresentada ao governador Marconi Perillo foi o interesse de se candidatar a um cargo eletivo nas eleições municipais de 2012.

Fonte: G1 Goiás

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Estado

O governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo, aceitou ontem (10) o pedido de renúncia do professor Luiz Antônio Arantes, da Reitoria da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

O governador irá nomear em breve o substituto. A escolha será realizada a partir de nomes dos quadros da universidade para assumir a Reitoria da instituição de Ensino Superior.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Educação