1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

O número de homicídios retomou a curva de queda em Goiás durante o mês de julho. A tendência, que era constante desde novembro do ano passado, havia sido interrompida em junho. Segundo a Gerência de Análise de Informações da Secretaria da Segurança Pública de Goiás, foram registrados 202 homicídios no Estado em julho, configurando recuo de 12,9% em relação ao mês anterior (quando houve 233 casos) e estabilidade no comparativo com o mesmo mês do ano passado (201 registros).


Também houve redução significativa nos casos de homicídio em Goiânia. Durante julho, foram registrados 52 casos, contra 77 no mês anterior. A queda é de 32,5%. Já no comparativo com julho de 2013, quando ocorreram 59 crimes do tipo na capital goiana, a queda é de 11,8%.


A tendência de queda foi observada, ainda, na Região Metropolitana de Goiânia (95 em julho e 117 em junho) e Aparecida de Goiânia (22 em julho e 26 em junho). Na taxa por 100 mil habitantes, metodologia utilizada internacionalmente para aferir os dados de homicídios e outras ocorrências criminais, observa-se estabilidade em Goiás no acumulado do ano. A taxa dos sete primeiros meses ficou em 22,4, contra 22,6 em 2013.


De acordo com o secretário Joaquim Mesquita, a SSPGO não tem medido esforços no combate aos homicídios e demais crimes em Goiás. “Há um esforço muito grande das polícias para reduzir os índices de homicídio em Goiás. O trabalho integrado, o reforço no efetivo e os investimentos na melhoria das condições de trabalho para os profissionais de segurança com certeza trarão resultados ainda mais positivos”, diz Joaquim Mesquita.


Fonte: Goiás Agora

000-A-Banner WhatsAppecontatos-RadioEldorado

K2_PUBLISHED_IN Segurança

Um acidente envolvendo dois carros de passeio matou uma pessoa e deixou outras oito feridas na tarde deste domingo (17/11), na BR-070, em Cocalzinho de Goiás. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão frontal aconteceu na altura do km 77,9, próximo ao Morro dos Pirineus.


O Corpo de Bombeiros foi acionado para o resgate. Ao chegar no local, segundo a corporação, foi constatado que um dos feridos estava preso às ferragens. A vítima não resistiu e morreu no local.


Os outros oito feridos foram socorridos e encaminhados a um hospital em Cocalzinho de Goiás por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Após os primeiros-socorros, eles foram levados para o Hospital de Urgências Doutor Henrique Santillo, em Anápolis.


Ainda não há informações sobre as causas do acidente e sobre o estado de saúde dos feridos.


Fonte: G1 Goiás

K2_PUBLISHED_IN Segurança

O deputado estadual Karlos Cabral (PT-GO) apresentou um projeto de lei com o intuito de criar o Dia da Música Sertaneja em Goiás. De acordo com o parlamentar, a data, que faria parte do calendário cívico do estado, seria comemorada no dia 23 de junho, dia em que morreu o cantor Leandro, no ano de 1998. Junto com o irmão Leonardo, o sertanejo formou uma das mais famosas duplas do gênero.


A proposta foi apresentada em plenário no dia 31 de outubro e precisa ser votada pelos deputados em duas sessões, para depois ser encaminha para a sanção do governador Marconi Perillo (PSDB). Segundo Cabral, a intenção é valorizar a cultura de Goiás, que, para ele, está "intimamente ligada à música sertaneja".


"O estado de Goiás é um grande produtor de música sertaneja e reconhecido no Brasil por várias duplas e artistas. Minha equipe e eu verificamos que não tinha uma data oficial que fizesse memória a essa forte tradição. Então, resolvi apresentar o projeto", disse o deputado ao G1.


Cultura goiana
O parlamentar acredita que o projeto não deve encontrar dificuldade para ser aprovado, pois trata de um aspecto cultural e não trará ônus para os cofres públicos.


Nascido em Rio Verde, Cabral diz que, como bom goiano, gosta de ouvir música sertaneja. Fã de Jorge e Mateus e Chrystian e Ralf, ele explica que resolveu homenagear o cantor Leandro, de quem ele também era fã. "A ideia era fazer uma homenagem a um dos cantores goianos que fizeram sucesso. E a dupla que o Leandro fez com o seu irmão Leonardo é um ícone de sucesso nacional e internacional. Ele ajudou a projetar muito a música goiana, e sua morte abalou o país", justifica.


Críticas
Questionado se não tem receio de ser criticado por apresentar a proposta, o deputado diz que não vê problemas na proposta, pois afirma já ter apresentado vários projetos em outras áreas.


"Sou tranquilo em relação a isso. Já propus muitas matérias para todos os cantos da sociedade, como saúde, educação e funcionalismo público. O bonito da democracia é isso, respeitar as opiniões. Temos que olhar para o todo. Um povo sem cultura é um povo sem história", avalia.


Segundo o deputado, se o projeto for aprovado na Assembleia e sancionado pelo governo, caberá ao executivo criar iniciativas como shows, festivais e homenagens para comemorar a data.


O presidente da Assembleia Legislativa, Helder Valin (PSDB), informou por meio de sua assessoria que não comenta projetos apresentados por outros deputados.


Fontes: G1 Goiás

K2_PUBLISHED_IN Música

Ação de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público Federal em Goiás (MPF) em desfavor do ex-superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - Incra no Estado, Ailtamar Carlos da Silva, e do então secretário geral da Associação de Cooperação Agrícola do Estado de Goiás (ASCAEG), Volmir de Oliveira Zanatto, foi julgada parcialmente procedente pela Justiça Federal.


Na ação o MPF apontou irregularidades em convênio assinado em 2003 entre o Incra/GO e a ASCAEG, no valor de R$170.650,00, tendo por objeto a execução de serviços de assistência técnica em favor de, supostamente, 1215 famílias de trabalhadores rurais beneficiárias do Programa de Reforma Agrária do Governo Federal. O detalhe é que essas famílias nem foram assentadas pelo Incra e no entanto já se definiu, na época do convênio, a cooperação técnica por meio da ASCAEG, conduta considerada ilegal.


“A celebração do convênio, desde os seus atos antecedentes até a fase de execução, mostrou-se maculada por uma miríade de injuridicidades”, revela o procurador da República Raphael Perissé, autor da ação.


Na sentença, a juíza federal da 1ª Vara, Maria Maura Martins Moraes Tayer, condenou Ailtamar da Silva e Volmir Zanatto, solidariamente, a restituir o valor de R$170.650,00, acrescido de correção monetária a partir da assinatura do convênio e juros de mora de 6% ao ano, bem como na proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios fiscais e creditícios, pelo prazo de três anos. Além disso, terão de pagar multa no valor de dez vezes a remuneração de Ailtamar Silva na função de superintendente do Incra à época da assinatura do convênio. Também foram condenados na sanção de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três anos.


Fonte: MPF

K2_PUBLISHED_IN Estado

A greve da Polícia Civil (PC) de Goiás, junto à dos servidores da PC que trabalham nos Institutos Médicos Legais (IMLs) do Estado, vem causado grandes transtornos à população goiana e prejudicando o esclarecimento de diversos casos, que permanecem "em aberto".


Em Mineiros, muitas famílias já estão sentindo na pele estes contratempos. É o caso da família de Ézio Marcos e Elisângela, que ainda aguardam um parecer da Polícia Civil sobre o esclarecimento do caso (Clique aqui e relembre). O mesmo vale para as demais fatalidades que ocorreram na cidade nos últimos dias, como a morte do jovem Luis Augusto, na quinta-feira (31) (Clique aqui e relembre).


A equipe de jornalismo da Rádio Eldorado esteve na Delegacia de Polícia Civil de Mineiros na tarde desta segunda-feira (4) para apurar mais detalhes sobre as investigações. No estabelecimento, recebemos a informação de que os laudos ainda não estão prontos.


Para a autoridade policial fornecer algum esclarecimento definitivo, é preciso ter em mãos os Laudos Cadavéricos e os Laudos Periciais. No caso dos cadavéricos, fomos informados que eles estão prestes a serem finalizados, porém sem previsão de término. Já os periciais, assim que a greve acabar, a delegacia formalizará o pedido dos documentos. Depois do pedido formalizado, ainda será preciso aguardar mais 30 dias para serem concluídos.


Quanto à greve, haverá uma assembleia geral da categoria na próxima quarta-feira (6) de novembro. A decisão (quanto à continuidade ou o encerramento do movimento) poderá ser tomada durante a reunião. Enquanto isso, a população se inunda no mar de conversas e boatos sobre os muitos casos pendentes em Mineiros e em todo o Estado de Goiás.

 

K2_PUBLISHED_IN Mineiros

Após sete meses, a Assembleia Legislativa de Goiás volta a pagar verba de auxílio moradias aos deputados. O benefício havia sido cortado em fevereiro deste ano pelo presidente da Casa, Helder Valin (PSDB). Porém, o mesmo parlamentar definiu a retomada do pagamento - agora com reajuste - já para o mês de outubro.


A despesa deve custar anualmente aos cofres públicos, cerca de R$ 1,4 milhões. Quando o auxílio foi extinto, cada deputado recebia uma quantia de R$ 2,2 mil mensais. A partir de agora, como a verba será paga de forma retroativa, os parlamentares terão direito a um valor de R$ 2,8 mil para custear despesas de moradia.


Como o recebimento é opcional, nove dos 41 deputados abriram mão do valor. São eles: Bruno Peixoto (PMDB), Daniel Vilela (PMDB), Elias Júnior (PMN), Fábio Sousa (PSDB), Symeyzon Silveira (PSC), Humberto Aidar (PT), Mauro Rubem (PT), Samuel Belchior (PMDB), além de Helder Valin.


Segundo a assessoria de imprensa da Assembleia, a tendência é que todos os parlamentares que residem em Goiânia recusem o benefício.


Fonte: G1 Goiás

K2_PUBLISHED_IN Política

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) protocolou nesta quarta-feira (23), no Tribunal de Justiça, a primeira denúncia contra os investigados na Operação Tarja Preta, que desmontou um esquema de venda fraudada e superfaturada de medicamentos e equipamentos hospitalares e odontológicos para prefeituras. Foram denunciados por organização criminosa 59 pessoas, entre os quais 15 prefeitos, 1 ex-prefeito, 17 secretários municipais, empresários e advogados de seis empresas de material hospitalar.


Esta foi a primeira denúncia no Estado que tomou por base a Lei nº 12.850, de agosto de 2013, que define organização criminosa. Pela definição da lei, considera-se organização criminosa a associação de quatro ou mais pessoas, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, ainda que informalmente, com objetivo de obter, direta ou indiretamente, vantagem de qualquer natureza, mediante a prática de infrações penais cujas penas máximas sejam superiores a 4 anos. Segundo disposto nesta lei, promover, constituir, financiar ou integrar organização criminosa leva a pena de reclusão de 3 a 8 anos, e multa, sem prejuízo das penas correspondentes às demais infrações penais praticadas.


Tendo em vista a complexidade do caso e o vasto número de crimes praticados pelos integrantes da organização criminosa, o MP-GO optou por desmembrar a denúncia, fazendo inicialmente somente em relação ao crime de organização criminosa. Segundo os promotores, novas denúncias serão feitas nos próximos dias, referentes aos crimes específicos cometidos em cada município. A maioria dos agentes públicos denunciados já está afastada dos cargos pela Justiça devido a ações civis movidas pelos promotores das comarcas ligadas aos municípios envolvidos.


Durante as investigações, apurações e depoimentos, os promotores de Justiça – cerca de 70 – apuraram que a associação era estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, com objetivo de obter, direta ou indiretamente, vantagem econômica, mediante a prática de infrações penais. Em 19 municípios, os denunciados concorreram para a dispensa ou inexigibilidade da licitação fora das hipóteses previstas em lei, bem como para que fosse deixado de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade, com vistas a beneficiar as empresas escolhidas pelo grupo criminoso. Consta, ainda, que os denunciados concorreram para a frustração e fraude, mediante combinação, do caráter competitivo da licitação, com o intuito de obter vantagens para si e para outros.


Prisão preventiva
Ontem também, os promotores responsáveis pelo caso liberaram quase todos os detidos na Operação Tarja Preta, em razão da conclusão das investigações. Eles conseguiram, no entanto, que o Tribunal de Justiça decretasse a prisão preventiva de três representantes das empresas envolvidas no esquema. Continuam presos Edilberto César Borges, Milton Machado Maia e Vanderlei José Barbosa.


Prefeito de Cromínia, secretária de Saúde e chefe do Controle Interno são afastados
A juíza Eugênia Bizerra de Oliveira Araújo determinou nesta quarta-feira (23), o afastamento do prefeito de Cromínia, Marcos Róger Garcia Reis; da secretária municipal de Saúde, Ivone Aparecida Teles de Souza, e da chefe de Controle Interno, Paula Caroline Silva Gomes, dos cargos que ocupam no Poder Executivo Municipal, pelo período de 180 dias. A medida visa garantir a devida instrução processual da ação principal, que deverá ser oferecida pelo Ministério Público no âmbito da operação Tarja Preta, deflagrada pelo MP-GO no último dia 15 .


A magistrada também acolheu pedido do Ministério Público e decretou a indisponibilidade de bens dos requeridos até o valor de R$ 84.951,60 em contas bancárias ou aplicações financeiras. A ordem judicial suspende também os contratos, atos ou documentos emitidos ou celebrados com as empresas investigadas na operação, que digam respeito a aquisição de medicamentos, materiais hospitalares ou correlatos.


Por fim, foi determinada a intimação do presidente da Câmara Municipal de Cromínia para que providencie a formalização da posse do vice-prefeito.


Fonte: MP-GO

K2_PUBLISHED_IN Polícia

As exportações goianas totalizaram em agosto o montante de U$$ 577,856 milhões, o segundo melhor resultado para o mês no histórico da balança comercial goiana, só perdendo para agosto do ano passado, quando foram exportados US$ 602,5 milhões. As importações registraram o valor de US$ 486,108 milhões, ficando também atrás apenas deste mês do ano passado, que atingiu US$ 500,949 milhões. O saldo comercial, diferença entre exportações e importações, apresentou resultado positivo de US$ 91,747 milhões. Os dados foram divulgados hoje pela Secretaria de Estado de Indústria e Comércio (SIC).

“A nossa expectativa é que a gente ultrapasse o número que foi conquistado no ano passado, que a gente bata novamente o recorde no número de exportações”, projetou o secretário de Indústria e Comércio para os próximos meses. Ele vê com otimismo o resultado apresentado, lembrando que em todos os meses do ano a balança comercial goiana apresentou saldo positivo.

“Apesar da crise que afeta o mundo, especialmente a Europa, em agosto, conseguimos manter as nossas vendas no mesmo patamar do ano passado, apesar das exportações brasileiras terem recuado 14,4%”, analisa.

No mês, os principais produtos goianos exportados foram:  a soja (grãos, bagaços, óleo etc) que representou 25,8% do total, seguida das carnes (bovinas, suínas, aves e outras) que representaram 23,1%, milho (11,9%), ferroligas (7,9%), açúcar (6,6%), sulfeto de cobre (5,9%), couros e derivados (3,5%), algodão (1,8%), amianto (1,4%), outros produtos de origem animal, gelatinas e seus derivados, café, preparações alimentícias, produtos químicos orgânicos, vermiculitas, máquinas e equipamentos elétricos e mecânicos, produtos farmacêuticos e veículos.

Os principais destinos dessas mercadorias foram a China, Países Baixos (Holanda), Índia, Rússia, Taiwan, Coreia do Sul, Irã, Arábia Saudita, Japão e Hong Kong. As exportações para a China, por exemplo, representam 21,37% dos produtos goianos enviados ao exterior.

Acumulado

De janeiro a agosto, as exportações goianas atingiram US$ 4,659 bilhões, um avanço de 20,3% em relação ao ano passado. No mesmo período as exportações brasileiras recuaram 3,6%.  Já as importações goianas retrocederam 1,4% ao registrar o valor de US$ 3,459 bilhões, o que resultou  em superávit (saldo positivo) de US$ 1,199 bilhão, um crescimento de 330% em relação ao ano passado.

“Goiás tem se despontado. Mais uma vez a gente descola da média nacional. É um número extremamente positivo que faz com que a gente se sobressaia”, avalia o secretário de Estado de Indústria e Comércio.

Baldy ressaltou que as políticas públicas e de parcerias adotadas pelo Governo Marconi Perillo têm levado o Estado ao topo das estatísticas brasileiras no campo econômico. “Todas essas políticas públicas nos possibilitam alavancar as exportações: a visibilidade dos produtos brasileiros, a entrada em novos mercados e a taxa de câmbio, porque sabemos que à medida que os contratos vão vencendo, eles vão sendo renegociados em taxas atualizadas, mas isso ainda não teve o efeito total sobre as exportações”, pontua.

Hoje Goiás é destaque no Centro-Oeste, que é a região que mais cresce no País. Além do comércio internacional, somos referência na atração de investimentos, na geração de empregos, no crescimento do PIB e na produção industrial. Baldy destacou, ainda,  a participação goiana na balança comercial brasileira. “No ano passado fechamos com 2,19% de participação e este ano, até o momento, a nossa participação está em 2,9%, um aumento significativo nesse curto espaço de tempo”, finaliza.

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Economia

Com o objetivo de facilitar o tráfego de veículos de passeio e evitar acidentes nas rodovias goianas durante o feriado, a a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) determinou a restrição da circulação de transporte de carga de caminhões superiores a três eixos nos trechos de pista simples. A determinação vale para as rodovias de acesso às principais cidades turísticas.

De acordo com a Agetop, na sexta-feira (7), sábado (8) e domingo (9) a circulação de veículos longos será proibida das 7h às 20h.

O Comando de Policiamento Rodoviário ficará responsável pela fiscalização e, segundo a Agetop, o motorista que descumprir a determinação será multado e receberá registro de infração média na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Rodovias e trechos com restrição de tráfego:

GO-020   Goiânia/Bela Vista/Pires do Rio
GO-217   BR-153/Piracanjuba/Caldas Novas
GO-139   Caldas Novas/Corumbaíba/Div. Goiás-MG
GO-139   Entr. GO-020/Cristianópolis/Entr. GO-217
GO-330   Pires do Rio/Catalão/Três Ranchos
GO-431   BR-153/Pirenópolis
GO-338   Entr. BR-060/Abadiânia/Planaltina/Pirenópolis
GO-225   Entr. BR-414/Corumbá/Pirenópolis
GO-070   Inhumas/Itaberaí/Cidade de Goiás

Fonte: A Redação/Adriana Marinelli

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

 

K2_PUBLISHED_IN Estado

As polícias rodoviárias registraram uma média de dois acidentes a cada 60 minutos nas últimas 24 horas em rodovias federais e estaduais que cortam o Estado de Goiás. No total, 27 pessoas ficaram feridas e quatro morreram. Destes, 24 acidentes foram registrados pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e 24 pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na manhã da última terça-feira (4), uma idosa de 64 anos morreu após colisão frontal entre um Fiat/Palio e um Fiat/Siena na BR-153, em Uruaçu. Matildes do Vale Nascimento era passageira do Siena e chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos. O condutor de 50 anos e outra passageira de 48 anos que também viajavam no mesmo veículo, foram encaminhados ao hospital local em estado grave. O motorista de 52 anos, que conduzia o Palio, teve lesões graves.

Itaberaí
Em Itaberaí, um homem não identificado morreu atropelado na madrugada da última terça-feira (4). De acordo com a PRE, uma caminhonete trafegava pela GO-156 quando no km 16 o condutor avistou um corpo estendido no asfalto. O motorista disse que tentou centralizar o caminhão, mas quando passou pelo corpo, desceu e verificou a morte. Não há informações se a vítima já estava morta ou se foi atropelada neste momento.

Rio Verde
Por volta de 7h30, outro acidente foi registrado, desta vez na GO-174, em Rio Verde. Um engavetamento de cinco veículos deixou três feridos e um morto. Segundo informações da PRE, um furgão transitava pela rodovia quando contatou um defeito mecânico e parou o veículo na pista. Neste momento, um caminhão que seguia na mesma direção desviou para a contra-mão e colidiu com uma Scania.

Momentos depois, o motorista da Scania que havia descido do veículo, foi atropelado por um segundo caminhão. Os veículos envolvidos foram levados para o Posto Rodoviário de Monitividiu (GO).

Vicentinópolis
Em Vicentinópolis, uma carreta trafegava pela GO-320 por volta de 8h40, quando colidiu com uma motocileta. O condutor da moto, Vicente de Paula Pinto, de 65 anos, morreu no local.

Fonte: A Redação/Catherine Moraes

Siga-nos no Twitter e no Facebook
Twitter - Facebook

K2_PUBLISHED_IN Segurança
Página 1 de 10